« Assassinato do Bicho-Preguiça | Main | BBC e Dr. David Kelly »

Brasil vence na Inglaterra

Silverstone2003a.JPG

Para falar a verdade, é mais fácil torcer pelo Rubinho aqui na Inglaterra do que no Brasil. Longe das piadinhas imperdoáveis, longe da eterna comparação com Senna, longe das críticas inflexíveis. Barrichello aqui é mais respeitado que Schumacher, que aliás os britânicos odeiam pela forma suja de pilotar e subir na carreira. Barrichello aqui é até mais querido que o próprio britânico David Couthard.

Rubinho não é um desconhecido por aqui. Grande parte de sua carreira foi construída na Inglaterra, quando morava em Cambridge. Silverstone é o circuito que o consagrou como campeão da Fórmula 3, é quase sua segunda casa.

Durante a ultrapassagem que fez hoje no então líder da prova, Kimi Raikkonen, as arquibancadas de Silverstone sacudiram, o público inglês aplaudiu de pé, com direito às cornetas e todo barulho incomum a esse povo.

E os comentaristas da ITV não pouparam nenhum elogio. Disseram que Rubens Barrichello vencera com todos os méritos depois de fazer sucessivas ultrapassagens que, até agora, foram as melhores da temporada. Lembraram das outras vitórias dele em Silverstone e traduziram as lágrimas de Rubinho no pódium como de alguém que finalmente se deu conta do que tem conquistado.

Alguns sinais corporais que Barrichello faz não são fáceis de decifrar para quem não é brasileiro. A sambadinha, que lembra o Brasil e o embalo com as mãos, que homenageia o filho, por exemplo. Mas o braço erguido com o dedo indicador apontando para o céu foi bem claro. "Rubens aponta sua vitória a Deus e a Ayrton Senna. Deve ser difícil para um piloto ter a sombra de Ayrton Senna ao seu lado. Mas aí está a consagração deste brilhante piloto", disseram os comentaristas. E creio, não estavam errados.


7 Comentários

Daqui do Brasil também foi maravilhoso vê-lo ultrapassar a linha de chegada e relembrar os bons tempos [ que podem estar voltando...]
Beijos

legal saber como ele é visto por aí, Marcia!
: *

A sensação que eu tive da vitória do Rubinho foi de pura nostalgia. Saudade mesmo!

Eu fiquei contentissima com a vitoria do Rubinho e me emocionei ao vê-lo chorando durante o hino nacional. Tenho antipatia pelo Schumacher e a vitoria do Rubinho foi um tapa na cara dele, depois das ultimas declarações maldosas do alemao. Semana passada os jornalistas perguntaram para ele aqui na Italia o quanto Rubinho ajudava a Ferrari e ele respondeu, de uma maneira cretina: "desde quando o Rubens ajuda"?

Oi Marcinha,
Foi muito emocionante ver o Rubinho ganhar no lugar que gosto tanto, a Inglaterra. Mas foi mais emocionante ainda ouvir os gritos do Galvão Bueno e o Tema da Vitória.

Tentei explicar para o Steve sobre a sambadinha e o gesto dele de embalar o filho, mas ele não
havia prestado atenção. E imagino o quanto deve ser legal para vc aí ver um brasileiro no pódio e ouvir nosso (lindo) hino nacional, não é mesmo?

O Galvão Bueno criticou a TV inglesa, pois não mostraram uma das coisas mais estranhas da corrida (depois do maluco que entrou correndo lá), que foi o Rubinho indo ao pit stop ao mesmo tempo que o Schumacher e a Ferrari sem saber quem atender primeiro, e acabaram atendendo o Rubinho antes do metidão!

Beijos,

Camila

Oi...quando ele ganhou aí pensei em vc no mesmo momento...o quanto vc deveria estar contente. Aqui foi muito legal a repercussão sobretudo quando os jornais italianos tiveram que fazer mea culpa. E bom, também, foi ver que a falta de memória do Schummy (écate!) teve muito mais crítica que apoio. Beijos

Muito bacana o teu post! Bom saber que os ingleses apreciam o Rubinho por seu caráter. Lindo isso. Fico emocionada.

Beijos,
Giorgia