« 9/11 | Main | Não é um amor? »

Chelsea

Eu não sei por que a gente perde tempo, viu. Tsc. Ontem a gente poderia muito bem ter desligado a TV e ido ler um livro, conversado sobre uma coisa qualquer, ter jogado Scrabbles ou simplesmente ter dormido.

Mas não, ficamos na sala assistindo pela BBC um programa sobre o bairro londrino chamado Chelsea. Absolutamente deplorável, desprezível (toda vez que uso essa palavra me lembro do Patolino falando pro Pernalonga "você é desprezível"; só quando assisti ao desenho aqui que percebi que em inglês ele tenta dizer you're disgusting, com sua língua presa! Por que que eu tô falando disso??).

Chelsea não pode ser chamado de um bairro rico. Não pode porque muitos bairros em Londres são ricos. Chelsea é um bairro milionário, de gente que tem muitos zeros à direita na conta bancária. Os apartamentos valem em torno de £5mi a £8mi e não há nem tradução desse dinheiro em português.

Se o programa se limitasse a mostrar a riqueza, ou melhor, a milionardeza do bairro, dos prédios, das lojas e dos carros, tudo bem. Mas não, eles focaram os holofotes diretamente nos milionários.

Gente que não consegue formular uma frase sem fazer referência a uma marca famosa. Cartier, Gucci, Lamborguine, Chanel. Chega a ser patético. Gente que precisa mostrar que merece o status de viver em Chelsea. Gente extremamente, tristemente desinformada, completamente fora da realidade.

Argh. Daí veio a melhor parte. Uma americana que se mudou para a Inglaterra exclusivamente para que seu filho estudasse em Chelsea. Ela sofreu de um câncer que hoje está controlado, ela está no final do tratamento. Nessa hora, nós pobres mortais, estávamos angustiados em nosso sofá sem marca, assistindo à nossa TV que não é de plasma, esperando que ela finalmente nos dissesse que na verdade a prioridade das nossas vidas não é o dinheiro e que o câncer ensinou a ela a enxergar a vida com outra perspectiva. Você havia pensado isso também? Ah, pobre de ti, tsc... sabe de nada. A lady vai diretamente na Harrods, pega uma bolsa e diz: "Quem é que conhece alguém que não tem uma bolsa Chanel? Não existe. TODO MUNDO tem uma bolsa Chanel". Aaaargh.

E obviamente não parou por aí. A lady e a amiga vão a um restaurante e começam uma conversa "intelectual", para mostrar às câmeras que há algo por baixo da cabeleira cheia de adornos. O programa foi gravado na época da invasão ao Iraque e as ladies estavam pra lá de preocupadas.

Lady: "...então, Fulana, esse negócio de guerra me preocupa intensamente. Sabe que Chelsea é um bairro muito eclético, onde vivem muitos americanos como eu, não é? Pois então, meu medo é que os terroristas escolham justamente nosso bairro como alvo! Eles são bem capazes de fazer isso, não são??"
Amiga da Lady: "...por isso meus filhos nunca vão usar transporte público aqui. Nunca, muito arriscado, eu não deixo".

AAAAAAARRRGGGGGHHHHH!!!! Alguém jogue uma bomba lá na mesa delas imediatamenteeeee!!!

Mr.M ficou gritando pra TV: "e desde quando algum terrorista tá preocupado com a *piiiiii* de Chelsea?!?" Hahahahahahaha

Completamente sem noção de nada. Depois teve outra garota mais novinha, que trabalha com promoção de desfiles de moda. Fez questão de tocar ao piano e mostrar a marca Steinway estampada. E ainda comentou: "Uma vez contei numa classe que tinha um Steinway e as pessoas não acreditaram!! Eu tenho um, tenho sim, olha aqui". E ainda completou dizendo que num jantar na Suíça, com um grupo de alemães e suiços, a professora teve que ensinar algumas meninas a como segurar os talheres. "Mas ela não falou nada para mim porque mami me ensinou boas maneiras desde pequena".

Oh God... Não tenho absolutamente nada contra quem tem milhões na conta bancária, nadinha contra. Algumas pessoas descendem de empreendedores que um dia acertaram na vida. Mas é totalmente deprimente ver que alguns vivem fora da realidade, num conto de fadas ridículo, sem sentido. De certa forma, é muito bom não fazer parte dessa elite.


7 Comentários

Oi Marcia,bom dia...
Tambem assisti o programa e assino embaixo,me considero abencoada por nao fazer parte de um mundo como este,que sinceramente onde ganhou nas cifras perderam no resto...
Beijos.
Mari

Marcinha,
EU adoro o jeito que voce escreve. Que programa mais ridiculo e esse ? Esse povo nao tem medo de um castigo mesmo nao , ne ?
bjs

Hohoho! Meu irmao me disse que Chelsea equivaleria ao bairro de Bel Air aqui em Los Angeles.... onde so tem quinquilhonario. E o bairro onde ele esta morando - Kensington - seria uma categoria abaixo, como Bervely Hills! Bom, tem gente esnobe e futil em todo canto do mundo......

bjus,

Deuses, amiga.
Compreendo toda sua indignação e compartilho dela!!!!
Porque as pessoas são assim? ARGH!

O x é compreender que essa é a realidade deles, tão concreta quanto a nossa. São mundos inseridos e excluídos em um mesmo mundo, porém todos reais.

Beijosssssssss

A minha opinião é que na grande maioria dos ricos, a futilidade reina absoluta. Argh!

É uma tristeza mesmo, mas eles vivem no mundinho deles, o mundo dos ricos, que é diferente do nosso porque elees tem muuuito dinheiro e nós não.

Talvez a televisão passou esse programa propositalmente, para as pessoas verem como eles são... e que não é nada bom.