« janeiro 2004 | Main | março 2004 »

fevereiro 27, 2004

Neve, neve, neve

Quando neva aqui no sul geralmente dura meia horinha, no máximo uma hora. E eu fico pulando de janela em janela para não perder nadinha. Ontem porém, começou a nevar no comecinho da tarde e nevou, nevou, nevou, nevou por hoooooras a fio. Quando fomos dormir ainda nevava forte, com flocos grandões e eu ainda estava na janela, espiando tudo. Hoje de manhã estava tudo branquinho, telhados, carros, árvores, jardins, tudo. Lindo! Agora o sol voltou e está derretendo tudinho. A temperatura está entre 0ºC e 1ºC. Mas nem me importo com o frio, pelo menos o sol está por aqui! :o)

Escrito a mão pela Marcia às 10:46 AM | mais em Little Britain | Comente este capítulo (14)

fevereiro 26, 2004

Leitura Compenetrada

Geralmente quando estou lendo algo interessante ou que chame muito minha atenção, leio bastante concentrada, usando toda a potência daquele neurônio que eu tenho. Com isso, faço uma cara de brava mas na verdade estou apenas compenetrada na leitura. Muitas vezes quando estou lendo algo assim, Mr.M acaba me perguntando o que há de errado, certo de que estou para dar uma bronca no primeiro que encontrar. Mas estou somente lendo com atenção, mais nada. E em Leicester, Mr.M capturou um desses raros momentos dessa espécie imprevisível, de cabelo cortado, lendo um artigo na revista feminina sobre agregar valor ao seu imóvel (!!!).

Marcia.JPG
Escrito a mão pela Marcia às 9:05 AM | mais em An ordinary life | Comente este capítulo (16)

fevereiro 24, 2004

Shrove Tuesday

Hoje é comemorado o Shrove Tuesday aqui na Inglaterra. Não é feriado, mas para os religiosos é o último dia de indulgência antes do início da Quaresma. Mas não é bem o aspecto religioso que me chama a atenção, mas sim o fato que o Shrove Tuesday é celebrado como o Pancake Day! Hooray! Sim, porque na época medieval, essa data era a época em que era preciso consumir todo o tipo de alimento de origem animal: gordura, derivados de leite, carne e ovos. E assim evitar o desperdício de comida durante o jejum da quaresma. E a maneira mais eficiente de fazer isso era preparando panquecas, que usam de uma só vez ovos, leite e gordura, além de alguma carne como recheio. A partir de então surgiu a tradição de comer panquecas especialmente neste dia.

Hoje aqui em casa teremos panquecas de frango e milho para o jantar e para a sobremesas teremos duas opções: discos de panquecas bem fininhas com Maple Syrup canadense ou com açucar e limão. Nhaaaam!!

Estava até pensando em fazer crepes suzetes, mas... oh preguiça.

Escrito a mão pela Marcia às 4:54 PM | mais em Food Talk | Comente este capítulo (10)

Perfeitamente Normal

Estamos de volta à nossa cidade, depois de um final de semana divertido, porém de muito frio em Leicester! Estava muito mais frio do que no Natal e meu nariz queimou e agora está descancando. Comemos muito e comemos muito bem, tudo preparado pela mãe de Mr.M.

Ah, sim! Antes de viajarmos, recebi uma cartinha do hospital dizendo que a ressonância magnética da minha cabeça e cérebro mostra resultados perfeitamente normais. Hooray! Que alívio. Ufa. Agora posso dizer aqui sem assustar ninguém que este exame era para detectar possíveis tumores ou falhas nos nervos. E está tudo direitinho, minha cabeça está mesmo parafusada pro lado certo.

Escrito a mão pela Marcia às 2:26 PM | Comente este capítulo (7)

fevereiro 20, 2004

Weekend Break

Hoje a tarde vou cortar minha juba (só aparar as pontas) e depois estaremos a caminho de Leicester, onde passaremos o final de semana para comemorar o aniversário do pai de Mr.M. Voltaremos na segunda-feira. See ya!

Escrito a mão pela Marcia às 10:32 AM | Comente este capítulo (5)

fevereiro 18, 2004

Queimei a Colher

Mais um capítulo dos acidentes domésticos no lar dos M&M.

Estava eu refogando o alho e a cebola, ambos picados bem pequeninos -- coisa que tenho pouca paciência para fazer -- num pouquinho de azeite e um nadinha de manteiga. Minha intenção era de fazer um refogadinho bem bom para o espinafre.

E eu girava e girava a colher de pau pensando e suspirando: "ai como é chato refogar cebola e alho..." Daí não sei bem quando, mas larguei a panela com o refogado com a colher dentro e fui fazer algo que não me lembro agora. Achei que era algo de um segundinho só (pendurar as roupas? checar meu e-mail? enfim, não lembro). No instante seguinte, me vi segurando uma panela esfumaçante, com pedacinhos de carvão cortados bem pequenininhos. E para completar, a colher de pau também tostou. É a primeira vez que queimo não só a comida mas também o utensílio doméstico.

Pelo menos desta vez não acionei o alarme de incêndio como da outra vez. E como já havia confabulado no blog da minha amiga Mary, não teria sido de todo mal receber aqui em casa a equipe de bombeiros britânicos, hohoho.

Mas não era bem isso o planejado e tive que cortar mais cebolas -- que desta vez estavam em pedações mesmo -- e não tive paciência de cortar mais alho nem de adicionar o tiquinho de manteiga. O espinafre tá lá, meio aguado, meio injuriado da vida. E eu estou com menas uma colher de pau.

Humpf... >:-(

Escrito a mão pela Marcia às 5:37 PM | Comente este capítulo (9)

fevereiro 17, 2004

Yoga

SunSalute.gif


Faz tempo que não falo sobre isso (mesmo porque já falei muito anteriormente), mas continuo fazendo minhas aulas de Yoga e estou simplesmente adorando! Sinto que estou bem mais flexível do que quando comecei, sinto prazer em dar mais atenção a respiração e meus músculos já não carregam mais aquela tensão de antes.

Esta animação de cima é a minha seqüência favorita, chamada Sun Salute. É cansativa, mas excelente para melhorar o humor.

Já consigo também fazer a pose da árvore (da animação abaixo), por 10 calmas respirações consecutivas.

Apesar de saber que Yoga não é uma prática competitiva, é ótimo constatar que meu corpo já consegue ficar em equilíbrio, assim como minha mente, consequentemente.

Namastê.

altree.gif
Escrito a mão pela Marcia às 2:47 PM | mais em An ordinary life | Comente este capítulo (5)

fevereiro 16, 2004

Our Sweet Little Valentine's Day

Não houve presentes, apenas cartões cheios de carinho, uma caminhada juntos, um jantar feito por nós dois e um par de Petit Gateau produzido, fotografado e deliciado sem demora.


PetitGateaux.JPG



You're still a mystery

PetitGateaux2.JPGPetitGateaux3.JPG



But there's something so easy...

PetitGateaux4.JPG



In how you're sweet to me...

PetitGateaux5.JPGPetitGateaux6.JPG



I feel completed

PetitGateaux7.JPGPetitGateaux8.JPG



Like it's something I needed...

PetitGateaux9.JPGPetitGateaux11.JPG



For this heart of mine..."

PetitGateaux12.JPG

:o)

Escrito a mão pela Marcia às 12:16 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (13)

fevereiro 14, 2004

Happy Valentine's Day

toasty.gif
Escrito a mão pela Marcia às 12:15 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (4)

fevereiro 13, 2004

Banana, banana, banana

Dia desses fomos ao Asda fazer compra de coisas básicas para casa e no meio dos mantimentos todos coloquei também uma penca de banana. Uma dúzia. Porque eu gosto de banana, porque fazia tempo que não comia banana.

E esqueci completamente de checar o conteúdo da cesta orgânica desta semana.

Para o meu espanto, eis que recebemos outra penca de bananas. Agora temos uma dúzia e meia de bananas numa casa de duas pessoas, sendo que além de mim, o outro elemento que mora aqui não é lá chegado numa banana. "I don't do bananas", nas palavras do indivíduo.

E eu não tô afim de fazer bolo de banana ou doce de banana ou o que for porque sei que no fim vou ter que comer tudo sozinha mesmo, além das bananas que restarem. No máximo vou fazer uma vitamina de frutas que contenha, obviamente, a banana.

Pensei em enviar para o Monkey World como doação, mas como sei que eles são extremamente rigorosos com o controle de qualidade nutricional dos bichinhos e provavelmente teriam que mandar as bananas doadas para análise e certificar que eu não sou uma monkey serial killer.

Então fico com as bananas mesmo. Como uma por dia, gosto de colocar rodelinhas no meu cereal pela manhã. Mas sei que logo não vou querer mais ver banana nenhuma. Uff.

---- pequena aula de inglês ----

Vitamina de frutas igual a que temos no Brasil é chamada aqui na Inglaterra de smoothie. Ou então se a vitamina for feita apenas de banana e leite é chamanda de banana milkshake.

Então pelamordedeus não me vá entrar num pub, bater no balcão e dizer "gimma capricious vitamin, bródi!" ("me vê aí uma vitamina no capricho, mano"). Não, não, não. O máximo que você vai receber é a indicação da Boots mais próxima para comprar seus complexos vitamínicos. E nem vai adiantar reclamar "which one?!" ("qualé?!"), não, não.

Aliás nem entre num pub para sequer pedir uma smoothie porque pub não é bar de vitamina e sim, de cerveja morna. Alguns cafés ou lanchonetes oferecem, mas geralmente smoothie é algo que se faz na privacidade do seu lar.

E para finalizar nossa aula, banana aqui também é sinônimo de crazy, de loucura. Não é incomum de se ouvir "oh dear, she went bananas..." ("vixi, ela enlouqueceu de vez...").

Got it?

---- fim da pequena aula de inglês ----

Escrito a mão pela Marcia às 11:10 AM | mais em Food Talk | Comente este capítulo (8)

fevereiro 12, 2004

Grumpy Old Lady

sheblinx.gif

Grumpy é uma palavra difícil de traduzir para o português mas muito fácil de entender o significado. É a palavra perfeita para quando você se sente mau-humorado sem razão, irritável e não vê graça em nada.

Geralmente quem não é daqui acham que ingleses são frios e a maioria são um bando de grumpy old men. Não entendem nada. Conte comigo: outubro, novembro, dezembro, janeiro e fevereiro. Cinco meses de céu cinza, de chuva, de frio e de gelo pelas manhãs. Tá certo que de vez em nunca aparece um solzinho para espantar os ácaros. Os restantes dos dias escuros se arrastam e se arrastam feitos lesmas deixando rastros. Céu cinza hoje, céu cinza amanhã e depois e depois e depois e depois.

Tem mais graça não. Não está mais tão frio, mas o céu cinza persiste a todo vapor, literalmente. Mínima graça. Não dá vontade de sair de casa. Não dá vontade de ficar em casa. Reclamar vira o passatempo predileto. Sorrir torna-se patético e não combina com o clima lá fora, então melhor mesmo guardar junto com o guarda-sol colorido lá no fundo da garagem.

Assim que eu parar de tomar banho, vou pro Marks & Spencer comprar leite pro meu chá, vou reclamar com o motorista do ônibus que ele estacionou longe da calçada, vou mandar a mulher do caixa me dar o troco em moedas de £2 para não carregar peso na carteira, vou empurrar quem estiver na minha frente na fila, vou querer sacolas extras para a garrafa de leite não molhar minha roupa suja, vou demorar horas para entrar dentro do ônibus, vou reclamar com o motorista de novo, vou xingar as escadas do prédio, vou assistir a EastEnders e vou mandar e-mails pros produtores daquela porcaria reclamando da falta de assunto. Ahh, eu vou.

E até o céu ficar azul novamente, mais ou menos em maio, vou ignorar qualquer comentário sobre o sol, a praia e o carnaval nos trópicos. Porque eu, grumpy ol' lady, não tô mais achando graça ninhuma.

Alguém aumenta a temperatura desse termostado aí, ãhn? Humpf...

Escrito a mão pela Marcia às 12:53 PM | mais em An ordinary life | Comente este capítulo (9)

fevereiro 9, 2004

Pé pra Fora da Cidade

Na sexta-feira passada estávamos de saco cheíssimo da nossa monótona cidade e num impulso mais que animado, fizemos as reservas pela Internet e nos mandamos para Londres no sábado de manhã.

Fomos sem fazer nenhum plano e nos divertimos mais do que imaginávamos. Nos hospedamos como sempre, no Holiday Inn, mas desta vez em Victoria, na região central. Estávamos andando sem eira nem beira ao redor do Palácio de Buckinham com a intenção de caminhar perto do lago e ver os cisnes, quando a tropa montada começou a empurrar todo mundo para a calçada, deixando livre a larga avenida na frente do palácio. Ainda sem entender o que estava acontecendo, ficamos lá no meio da multidão, na linha de frente uma vez que fomos educadamente empurrados pelos cavalos, e curiosos para saber o que estava para acontecer já que muita gente já estava com as câmeras na mão. Logo veio a resposta: a Troca de Guarda do Palácio! Nunca havíamos assistido antes e assim, sem querer, acabamos assistindo de um lugar privilegiadíssimo, bem na frente! Foi uma surpresa deliciosa e Mr.M tirou algumas fotos lindas.

Algumas fotos estão com lens flare, mas a gente na verdade gosta desse efeito, acrescenta uma certa personalidade à foto... :o)

ChangingGuards1.JPGChangingGuards2.JPG


ChangingGuards3.JPGChangingGuards4.JPG


ChangingGuards5.JPGChangingGuards6.JPG


Depois da fanfarra toda, almoçamos um panini num café, enquanto um chuvisco caía lá fora. Recuperamos as energias e fomos andar na Tottenham Court Road, onde se encontram as lojas de coisinhas para casa, além de móveis de design fantástico! Nossas preferidas são a Purves & Purves e a Heals, porém a gente fica só babando nos móveis de design assinado, que são caríssimos! Mas acabamos saindo da Purves & Purves com um toast rack maravilhooooooso com a carinha do Gromit, da dupla Wallace and Gromit! Agora nossas torradas vão ficar para sempre sequinhas e mais divertidas.

Gromit Toast Rack.gif

Andamos bastante ao redor da Tottenham Court Road e Oxford Street, paramos para descansar e beber num pub, andamos mais um pouco, compramos algumas coisinhas para o café da manhã no quarto e fomos finalmente fazer o check-in no hotel.

Tomamos um banho e saímos para o Covent Garden. Lá Mr.M treinou algumas fotos a noite, depois jantamos num restaurante indiano no qual não voltaremos nunca mais e em seguida passamos o resto da noite assistindo à performance dos artistas de rua. Voltamos exaustos ao hotel.

CoventGarden1.JPGCoventGarden2.JPG


CoventGarden3.JPGCoventGarden4.JPG

No dia seguinte fomos ao The Natural History Museum, exclusivamente para ver a exposição Wildlife Photographer of the Year, que estava simplesmente incrível! Para quem gosta de fotografia de animais, não deixem de conferir o link da exposição para saborear um pouco deste prato cheio! Mr.M e eu passamos horas lá na exposição lendo como cada foto foi tirada em detalhes, tempo de exposição, velocidade, tipo de lente e principalmente as estratégias de cada fotógrafo para conhecer a rotina dos animais e capturar o momento perfeito. Ao final da exposição, elegemos nossas preferidas:

Pelican.jpg
Martin escolheu esta como a preferida dele por causa do instante tão especial quando este pelicano, ainda com o bico escondido pela asa, deu ao fotógrafo este olhar tão penetrante e tão raro.


Otter.jpg
E eu escolhi esta foto, não apenas por ter sido tirada no Pantanal, mas principalmente pelo desafio de fotografar uma lontra, que é muito ágil e arisca. No entanto, Theo Allofs conseguiu capturar o sublime momento exato em que a lontra emergiu na superfície com um singelo peixe-gato na boca, para o deleite do exausto fotógrafo.

Perambulamos mais um pouco pelo museu, que estava lotadíssimo. Comprei alguns postais da exposição de fotos e Martin tirou mais algumas fotos e logo saímos de lá para almoçar em Leicester Square. Comemos noodles e gyoza no Wagamama, que a gente adora e sempre dá um jeito de ir pelo menos uma vez sempre que estamos em Londres. Hummm!

De barriga cheia, fomos andar novamente, desta vez para visitar a megastore da Jessops, especializada em equipamento fotográfico. A loja era enorme e tinha tudo o que se possa imaginar para fotografia. Martin estava interessado em ver lentes de segunda mão, mas não encontrou nada que agradasse. Comprou apenas um filtro, um tal de circular polariser e ficou feliz da vida.

Logo já era hora de voltar para casa e pegamos o ônibus de volta a velha Bournemouth. Mas foi bom, foi excelente ter passado esse final de semana em Londres, em meio à cultura, ao comércio eclético, ao monóxido de carbono intenso, à profusão de pessoas de várias raças e credos e a tudo que faz de Londres esta cidade que nunca deixa de nos encantar a cada visita.

Meu querido diário, este foi, enfim, meu final de semana.

NHM.JPG

:o)

Escrito a mão pela Marcia às 12:34 PM | mais em On the Road Again | Comente este capítulo (19)

fevereiro 5, 2004

MRI Scan

Acabei de voltar do hospital, onde fiz a ressonância magnética da minha cabeça. Foi bem tranqüilo e consegui ficar relaxada apesar do barulho intenso e extremamente alto que a máquina faz. Durou cerca de 15 minutos. Os resultados só ficam prontos em três semanas. Logo saberemos o que há dentro da minha cabeça além do meu único neurônio que passa o tempo lixando as unhas.

Escrito a mão pela Marcia às 1:27 PM | Comente este capítulo (12)

fevereiro 4, 2004

Hilda Hilst

Não me procures ali
Onde os vivos visitam
Os chamados mortos.
Procura-me
Dentro das grandes águas
Nas praças
Num fogo coração
Entre cavalos, cães,
Nos arrozais, no arroio
Ou junto aos pássaros
Ou espelhada
Num outro alguém,
Subindo um duro caminho
Pedra, semente, sal
Passos da vida. Procura-me ali.
Viva.

Escrito a mão pela Marcia às 1:43 PM | Comente este capítulo (5)

« janeiro 2004 | Main | março 2004 »