« We Shall Not Panic. We Shall Not Panic. AAAAAAAAHHHHH!!! | Main | Sim »

Jamie and the Cabbage

Ontem começou a nova série do programa de Jamie Oliver. Desta vez sem projetos de caridade nem batalhas pra salvar as crianças do entupimento de artérias. Não, agora Jamie se mandou pra Itália com a desculpa de que precisa de um tempo. Não me engana, que eu não sou silly nem nada, aliás sou smartíssima e sei que o programa é nada mais que uma grande alavanca pra promover o novo livro de culinária do moço.

Mas mesmo assim não deixa de ser um programa ótimo, dei muitas risadas, principalmente porque a produção do programa não precisa se preocupar com nada, já que Jamie se encarrega de fazer tudo dar errado. Então ele está lá, por enquanto em Palermo, com um livro de italiano nas mãos, tentando explicar que ele é um chef londrino. Ninguém dá a mínima, reclamam que ele usa ervas demais, que não entende nada.

E Jamie já anda ainda mais arrepiado de ver que italianos não gostam de experimentar absolutamente nada novo ou estrangeiro e mesmo quando experimentam algo regional, ainda reclamam que não é igual o de suas mães. Diversão pura.

bc3179-001.jpg

Agora entra o repolho, mais especificamente o savoy cabbage, que é esse repolho crespo, folhudo, verdão. (Péra só um pouquinho que tá passando o vídeo Creep, do Radiohead, na êmetivi). (Pronto). Outro dia estava vendo um antigo programa do Naked Chef, da época em que ele era só um moleque, e ele fez uma pasta em uns cinco minutos. Parecia ótima. E ele ainda disse que se você não gosta de repolho, vai comer a pasta e mudar de idéia. Hum, pensei comigo, eu não sou fã de repolho, Martin também não, mas savoy cabbage até que não é mal. Testei, fiz a receita e adorei. Facinha, saborosa, já fizemos duas vezes.

Não tenho as medidas porque o programa é da fase que Jamie fazia tudo na base do pukka-suppa-bit-of-this-bit-of-that. Mas é mais ou menos assim, faça a proporção que mais lhe apetecer:

Jamie's Cabbage and Bacon Pasta

1. Escolha algumas folhas de repolho crespo (use savoy cabbage, não pode ser outro, tem que ser esse), use tanto as folhas verdes quanto as brancas, retire os talos brancos do meio, corte em tiras finas, mais ou menos do mesmo tamanho da pasta, pra ficar fácil de comer. Reserve.
2. Corte mozzarela de búfala em cubinhos. Rale uma boa porção de parmesão, uma mão cheia pelo menos. Pique o alho. Reserve.
2. Cozinhe a pasta farfale (gravatinha).
3. Numa frigideira, frite bacon em cubinho no azeite. Quando estiver bem frito, adicione alho picadinho.
4. Junte o repolho e refogue. Abaixe o fogo, tampe a panela para o repolho cozinhar com o vapor.
5. Quando o repolho estiver numa cor bem verdinha, macia de comer mas ainda um tantinho crocante, retire do fogo. A maioria das pessoas que não gostam de repolho só experimentou o mesmo supercozido, molenga e amarelado. Adicione a pasta, os cubinhos de mozzarella de búfula, bastaaaaante parmesão ralado e misture tudo muito bem. Adicione algumas colheradas da água em que a pasta foi fervida para tudo ficar mais cremoso. Como diria o chef, beauthiful.

Já fiz sem o bacon, fica muito bom também e toneladas de vezes mais saudável. Aliás, sair para comprar um pé de savoy cabbage é excelente pra auto-estima da sua alimentação consciente. Porque a savoy é meio escandalosa, né? Aquela coisa abrindo, folhas grandes, verdes, verdonas, VERDE. Você ali prestes a comer um amontoado de vitaminas, fibras, nutrientes, tudo de bom e de melhor (ninguém precisa saber que você vai usar bacon, queijo e pasta também). Você ali na fila do caixa, segurando sua savoy feito um troféu, assobiando "we are the champions, my friend..." cumprimentando estranhos com um balanço de cabeça, feliz consigo mesma e a savoy ali verdona, pra confirmar tudo. Oh joy. Oh ordinary life.

No mais, ainda no que diz respeito ao Jamie Oliver, sua campanha Feed me Better, que chamou atenção para a podre dieta das crianças nas escolas, foi muito apoiada em todo o país e hoje o governo já baniu todo e qualquer tipo de junk food das cantinas. Foram pro lixo hamburgueres, nuggets, pizza e turkey twizzlers. Batata frita é só servida uma vez por semana, as máquinas que antes vendiam refri e doces agora vendem frutas e sucos. As verbas para alimentação escolar aumentaram e as serventes vão ter os salários ajustados para a nova demanda de preparar almoços mais saudáveis. Aos céticos, uma banana.


12 Comentários

Tava doida pra saber o que tinha acontecido depois de toda a campanha do Feed Me Better. Esse programa dele nas escolas passou aqui em terras tupiniquins há algumas semanas.
Obrigada :o)
Bjoks

Eu encontro este savoy cabbage fácil aqui no Brasil? Acho que nunca fui apresentada a ele! Parece mais uma acelga meio gordinha, mas vou tentar encontrar! Quem dera aqui o governo também tivesse a consciência e a coragem de tirar as porcarias comestiveis que imperam em nossas escolas! Bjos

Hum, como la em casa somos fanaticos por uma boa massa, acho que essa receita vale a pena ser testada ;) Nunca reparei nesse repolho, vou ver se encontro.

que bom...achei um blog com receitas! moro na italia e aqui estou desenvolvendo as minhas capacidades culinárias...o melhor de tudo é que descobri que levo jeito!quem sabe podemos trocar receitas;)
um abraço
aline
ps. amanhã vou testar a sua receita do bolo de cenoura...vamos ver se a italianada gosta!

é isso aí.

Hehe! Adorei "aos céticos, uma banana." :D

Marcia,
Ja imprimi a receita.
Eu tb gosto de fazer algo parecido, mas inves de usar o repolhao, eu uso abobrinha passada naquela parte mais larga do ralador: pasta, abobrinha e bacon. Fica bão demais :-)

Eu, como sempre, curtindo demais os teus posts. Desde que caí aqui por acaso (procedente do Sorriso Lexotan), nao deixo de entrar de vez em quando. Sou fã de culinária como vc. (certamente menos experiente e menos dedicada do que gostaria) e também moro fora do Brasil (Barcelona). Vc. tá de parabéns não só por essa forma bem humorada e bem intencionada de encarar a vida, mas também pela excelente maneira como escreve. Parabéns, Marcia. E se um dia vier visitar Barcelona, não deixe de entrar em contato comigo. Um abraço.

Adoro os programas do Jamie, principalmente porque ele realmente se preocupa com os outros, não é só questão de dinheiro ou cozinhar.
Essa receita parece ótima! Estou aqui pensando onde eu posso achar esse repolho, eu só me lembro de ver os repolhos branquinhos ou roxos no supermercado e na feira, mas vou procurar e experimentar essa receita com certeza!
Eu tb acho que o Jamie exagera um pouco nas ervas! :D, lembro que ele deu uma "batizada" numa verdadeira caipirinha, feita até com 51, colocando hortelã ou manjericão, não tenho certeza.
beijos

Márcia

Não pude deixar de escrever, primeiro para elogiar sua maneira de escrever, e depois para dizer como me encontrei em tantas e tantas coisas que li por aqui. Já li o seu blog inteirinho desde ontem, quando o encontrei. Dei muitas risadas, os olhos marejaram de lágrimas outras vezes e é impossivel de me sentir já íntima nessa altura do campeonato.
Assim como você, adoro escrever, mas não tenho um blog. Sou redatora publicitária e morei em Bournemouth durante 10 meses, desde 05/2004 até 03/05. E você ajudou a matar as saudades de uma época dificil, mas muito importante na minha vida.
Talvez em breve (assim que eu tomar coragem) eu abandone o meu país de novo, mas desta vez para fazer o que você fez: ir em busca de um amor...
E tudo que eu já li aqui teve um papel muito importante para essa decisão.
Um beijo e fica com Deus.
Sua mais nova amiga da Bahia

E eu aqui no Brasil assistindo os programas repetidos e achando o máximo. Eu quero morar na Inglaterra!!!!!!! Ele é muito fofo e adoro o jeito que ele cozinha... tem um programa que ele faz pão com chocolate muito fácil e justamente este programa não repete para eu anotar a receita. Directv, já ouviu falar?

haaaaaa, essa receita eu vou fazer! E com a cena do supermercado!