« Back to Japan | Main | M&M in Tokyo: Day 2 »

M&M in Tokyo: Day 1

Ahh... Finalmente um tempinho para escrever aqui. Mr.M voltou hoje ao trabalho (booo), as roupas de viagem foram lavadas, nossa geladeira foi reabastecida.

Nem sei por onde começar, na verdade. Tentei fazer pequenas anotações no Japão, mas logo desisti porque o tempo era tão escasso e chegávamos no hotel tão exaustos. Talvez eu comece então falando do hotel. Em todo guia de viagem há a menção de se hospedar num Ryokan (pousadas típicas japonesas, com tatame, ofurô e futon) para se sentir num verdadeiro lar japonês. Depois de bastante leitura e conversa, decidimos que Ryokan não era nossa praia. Os melhores Ryokans em cidades como Tokyo e Kyoto podem custar grandes fortunas e os de médio-padrão pra baixo não nos agradaram. Além do mais, quando eu quiser ficar num "verdadeiro lar japonês" vou pra casa dos meus pais, hoho.

Enfim, escolhemos ficar em um hotel. E foi uma das melhores escolhas que fizemos! Depois de acordar às seis da manhã, caminhar por todo lado, subir e descer escadarias infinitas das estações de metrô, voltar semi-sóbrios quase à meia-noite, como era bom entrar em nosso querido quarto. A vista da nossa janela dava para o Shinjuku Central Park e para a cidade toda de Tokyo, além de uma leve silhueta do Monte Fuji no horizonte. A área, Nishi-Shinjuku, é chamada de "distrito de arranha-céus" e é basicamente uma área financeira, então a noite o silêncio imperava e dormíamos sem distúrbios. A arrumadeira deixava sempre um pequeno tsuru colorido em nosso travesseiro. E o vaso sanitário totalmente eletrônico com diversas funções nos proveu horas e horas de diversão e gargalhadas.


A room with a view
IMG_3670.jpg


with an origami of a tsuru
IMG_3655.jpg


and with excelent toiletries
IMG_3712.jpg


Chegamos em Tokyo no domingo no final da tarde e depois de despejar nossa bagagem no quarto saímos para Harajuku, distrito das várias tribos cosplayers, garotas adolescentes vestidas de dolls, punks, vamps, personagens de anime ou uma mistura disso tudo. Já era um pouco tarde e vimos algumas delas mas não tiramos fotos. Muita gente, pouca luz.

Perambulando por outras ruas, demos de cara com o restaurante Barbacoa Grill, com uma grande bandeira do Brasil ao vento, mas não entramos. Caminhamos em Omotesando, por entre as boutiques mas não ficamos por lá muito tempo. Visitei a loja Snoopy Town e amei cada item que havia lá, mas não comprei nada. Seguimos de volta a Shinjuku, vasculhamos as vastíssimas lojas de câmeras fotográficas com toda linha de lentes e acessórios de todas as marcas possíveis.


Dress for sale in Harajuku
CRW_3290.jpg


The cute Snoopy Town
CRW_3298.jpg


Já estava ficando tarde e ainda não havíamos jantado. Escolhemos um Izakaya (pub) bem bacana, cheio de locais, e tivemos nossa primeira refeição japonesa: yakitori. Pedimos dois sets diferentes e cada espetinho estava delicioso. Para acompanhar tivemos edamame e tofu. E algumas Sapporos. Os dois chefs do pub gritavam os pedidos o tempo todo e foi bem divertido. Quando nos levantamos os dois começaram a gritar "thank you", "thank you" bem gentis.


Yakitoris at an Izakaya in Shinjuku
IMG_3691.jpg


My green smile
IMG_3690.jpg


Voltamos pro hotel e apreciamos a vista da cidade a noite antes de caírmos de cansaço na cama mais confortável que poderíamos desejar. Primeiro dia no Japão. Poucas fotos, uma imensidão de sensações e impressões. E nossas férias estavam apenas começando.

IMG_3716.jpg
Evening Tea overlooking Tokyo city

9 Comentários

Ah, que delicia Marcinha, ja estou com saudades do Japao lendo o seu relato :-) Uma gracinha o origami que a arrumadeira deixava no quarto, eu fiquei muito impressionada com a atencao dos japoneses aos detalhes e como eles sao incrivelmente gentis e prestativos. A gente tentava arranhar o japones mas eles estavam sempre prontos a tentar mimica ou qualquer outra coisa pra ajudar :-) Voce conseguia se comunicar bem?

Luciana, antes de chegar ao Japão eu estava aflitíssima de não conseguir me comunicar, tendo cara de japonesa. Uma vez lá, consegui falar e ser entendida em japonês, mais do que esperava. Eu não falava japonês (o básico que sei) há muitos anos. Fomos a vários restaurantes sem menu em inglês e sem fotos e conseguimos pedir o que queríamos. Claro que eu falava tudo devagar e talvez errado, mas todos os japoneses que nos ouviam foram bastante gentis e ficavam satisfeitos e sorridentes quando eu finalmente conseguia terminar uma frase! E muitas vezes eu mal acabava de falar uma palavra e os japoneses já tinham entendido tudinho o que eu queria dizer. Comprarando com Taiwan, no Japão foi BEM mais fácil nos comunicarmos. :o)

Marcinha, Amado Marido tá aqui com brotoejas de vontade de conhecer o Japão. Ele é louco pelo país e a viagem já quase aconteceu várias vezes... agora, lendo o seu relato, ele abriu um sorrisão e disse "é assim que se descreve uma cidade!!!"

Que delícia viajar com vc! Acho ótimo o jeito com que vc nos apresenta cada detalhe.

Márcia, não sei o que gosto mais no seu site... Todo o texto é ótimo, me remete todas as sensações, mas suas fotos... são maravilhosas também... Tudo é bom, me sinto dentro do contexto.
Parabéns por todos os detalhes!!!!!

Beijos
Andreia Sieczko

A pergunta que não quer calar:
você catou todos os sabonetinhos Shisheido que tinha na pia do seu banheiro no hotel????
Traz pro Brasil que vc faz uma fortuna vendendo cada um por uma grana, porque Shisheido aqui vale ouro!

Clau querida, hahahaha... só tinha um sabonetinho; assim que o abri, no dia seguinte a arrumadeira deixou outro fechadinho. Este eu trouxe conosco. Se Suellen Cristina e Sollangy Gomes estivessem comigo tenho certeza que teríamos trazido todos os outros cosméticos disponíveis, além dos rolos de papéis higiêncos, umas toalhas, alguns cabides, todos os bloquinhos de recados e um tupperware cheio dos pãezinhos do café da manhã. :o)

Eu cliquei em algum blog e cai aqui por um acaso. Fiquei surpresa porque também acabei de chegar do Japão! Também me aventurei num daqueles restaurantes bem típicos do Shibuya e comi o melhor yakitori de toda minha vida :)

Putz, já estou com saudades de novo :)

Marcinha
me disseram que você mencionou a minha humilde pessoa nesse ilustre blog, então vim aqui pra conferir.
Migaaaaaaa!!!!!! Nao vai me dizer que você deixou lá dando sopa todos aqueles vidrinhos e potinhos com coisa cor-de-rosa dentro. Podia ter trazido pra enfeitar o banheiro daquidjicasa.
Ah os pãezinhos em levo mesmo, bem embrulhadinho, pra comer na viagem, que eu já sei que demora muito pra chegar e o avião não faz aquelas paradinhas igual ao ônibus, o moço que dirige é muito apressado e quer chegar logo.