« Happy New Year of the Rat | Main | Slipping Through our Fingers »

All is White

Depois de meses de um inverno irritantemente quente, com temperaturas de 12ºC em pleno mês de Janeiro, agora finalmente o frio chegou aqui no norte. Nesta semana a mínima está na casa dos -7ºC. Hoje amanheceu um dia congelado, -6ºC, com fog e neve, combinação terrível pra quem precisa dirigir. E tudo está branco, quieto, quase imóvel.

Acho que encontramos o lugar que queremos morar. Uma cidadezinha minúscula, semi-rural, que fica a meia hora, de carro, de Sheffield. Em três semanas estivemos lá seis vezes. E gostamos. Acho que é um bom sinal. Tem correio, banco, supermercado Co-op que vende produtos locais e fairtrade, dois pubs, farmácia, médico, dentista e farmers market uma vez por mês. E tem também várias trilhas de caminhadas e muitos pastos ao redor.

No entanto, não encontramos nenhuma casa por lá ainda. Visitamos algumas que não nos agradaram. Uma outra surgiu e parecia boa, mas foi vendida antes que pudessemos negociar o preço. Até demos uma segunda chance para os blocos de casas novas. Avaliamos um bloco em construção de uma construtora escocesa e quase decidimos por uma casa. Mas numa segunda visita mais rigorosa, desistimos.

E continuamos em nossa busca. Vasculhando embaixo de todas as pedras.


5 Comentários

Aqui em Berlin o tempo também voltou a despencar, o pior de tudo é a chuva!
Boa sorte na busca! Torço para que vocês encontrem um novo lar, ainda mais feliz!
Beijos

Puxa que pena que vocês perderam a casa... o lugar parece legal.

Boa sorte por aí! Na torcida para que você encontre uma boa casa logo.

E, sobre a neve... Um pouco mais embaixo na ilha (Norfolk, onde moro) só nevou uma vez na primavera inteira (com temperaturas altas para a época) e só agora o frio está realmente apertando. Global Warming be damned!

Olá amiga!!!
Fico sempre feliz qdo vc aparece!!!
É uma pena que vc perdeu a casinha, mais não preocupa não!!!
Logo, logo aparece outra,
Torço por vc e Mr. M
Fique com Deus

Beijos

Lilian

Li e pensei em voce:
(...)E tenho de decidir para onde me mudarei. Vou botar um anúncio no jornal: Procura-se uma casa com janelas, vizinhos discretos clara e arejada, com sol da manhã no pé da cama, um sotão de onde se poss ver a lua em fevereiro (mas também em agosto e dezembro), e as estrelas por uma clarabóia. Procura-se uma casa em que caibam os meus livros, tantos e tão poucos, as minhas velhas cadeiras de vime, os meus castiçais acesos, e vinhos, o meu silêncio e o meu amor, a minha insuportável queda para a felicidade, o tédio, a insatisfação e a melancolia. Uma casa com uma boa cozinha onde se possa conversar sussurando com o homem amado, uma janela dando par o quintal, onde ue possa ver as crianças correndo, crescendo, e o tempo passando como sempre, inexorável e eterno." - Ana Miranda.

Estou cá, embora sem conhecê-los torcendo para que encotrem a casa perfeita.
Um forte abraço brasileiro.