« A Happy Bunny | Main | Springtime Snow »

The Half Past Six Appointment

Nós jantamos cedo aqui no recinto dos M&M. Eu poderia dizer que é uma influência asiática da minha parte de jantar antes do sol se pôr, mas minha querida família jantava até que bem tarde, só depois que todos estivessem de volta dos respectivos trabalhos.

Mas aqui, entre os M&M, o jantar é servido cedo, sempre foi assim. Seis e meia é o horário padrão. Às vezes nos finais de semana, quando a gula é maior, jantamos mais cedo ainda. Nós dois nos sentimos melhor assim, dormimos melhor, nunca temos nenhum problema digestivo.

Quando morávamos em Taiwan, onde aliás a maioria da população janta bem antes das seis, eu assistia à TV japonesa NHK e acompanhava todos os torneios de Sumô. É uma luta fascinante, se você prestar atenção no que acontece ao invés de ficar fazendo piadinha da parca indumentária dos lutadores. E num dos torneios, um dos treinadores explicava que os lutadores de sumô seguem rígidos regimes de regras e condutas. Uma delas é ir dormir imediatamente após o jantar. Essa prática, segundo o treinador, faz com que a massa corporal aumente consideravelmente em pouco tempo. Dead right, todo mundo sabe o tamanho que esses lutadores podem alcançar.

Mas divago. Não é essa a razão pela qual jantamos cedo. Fazemos simplesmente porque é o horário que nos dá fome, horário que a comida fica pronta.

No entanto, a BBC tem criado um certo tumulto na minha organização doméstica ordinária, me forçando a rearranjar todo meu esquema à prova de catástofe. Porque todos os dias, às seis e meia em ponto, a BBC2 está apresentando a magnífica competição Greatest British Menu e eu tenho que ficar grudada à TV em cada um dos seus minutos. Os maiores e mais vitaminados chefes da Grã Bretanha estão competindo por uma chance de preparar um jantar único no topo do edifício "Gerkin" em Londres, num evento que vai ter como anfitrião o deus-na-terra, gênio-de-todos-os-tempos, Heston Blumenthal.

E nesta competição, só chefs de verdade, da mais alta competência. Nada de chefs-celebridades ou pseudo-chefs ou quem-posa-de-chef-mas-não-sabe-nada (hello Nigella, tudo bem?). Não, nada disso. A competição é séria, os chefs são respeitadíssimos, de reputação merecidíssima. A primeira série dessa competição em 2006 teve como prêmio criar e servir o menu para o aniversário da Sua Majestade, a Beth. Este ano a família real não vai ganhar a boca livre, mas imagino que criar um menu para Heston Blumenthal deve ser um privilégio muito mais gratificante.

Estamos no momento na segunda parte da competição. Durante esta semana, acompanhamos dois deles, Sat Bains e Glynn Purnell, mostrando seus processos de criação. É fascinante, para se dizer o mínimo, assistir a eles pesquisarem, criarem, testarem, recriarem todos os elementos para extrair o máximo de sabor de cada ingrediente em questão. E vê-los em ação no obsessivo cuidado com as cores, as texturas, os aromas, o visual.

Só então é possível compreender porque fine dinning é apresentado da forma que é, porque custa o preço que custa, porque não é para qualquer leigo. Fine dinning não é para encher a pança, mas para ter o privilégio de experimentar a profusão de sabores únicos que um chef conseguiu criar em cada lâmina, em cada gota, em cada centímetro cúbico da mais pura essência de sabor. É, basicamente, consumir uma obra de arte.

O programa é bem produzido, dura apenas meia hora e vai continuar ainda por muitas semanas pela frente até o final. O horário é meio ingrato, não apenas porque causa uma disrupção no meu horário de servir o jantar, mas porque também muitos ainda estão no trabalho ou a caminho de casa. Para quem pode acessar aqui em UK, o BBC iPlayer é a salvação.

Então, todos os dias, lá pelas sete da noite, estou faminta à beira de inanição, cheia de vontade de provar uma pitada que seja dos pratos criados pelos chefs da competição, cheia de idéias inconcebíveis, cheia de boas intenções culinárias. Nosso jantar é enfim servido, um milhão de vezes mais simples do que os pratos da TV, mas apreciado com um gosto diferente, prestando atenção no que as papilas gustativas têm a dizer, comentando o sabor disso ou daquilo, percebendo o que ficou bom, o que ficou não-tão-bom.

Outro dia servi uma salada nova, que nunca tínhamos provado antes, umas folhinhas redondinhas, parecidas com agrião, mas de um verde mais clarinho. Falei pro Martin advinhar o que era. Ele comeu uma folha e respondeu: "ervilha". Spot on, eram folhas de ervilha, pea tops. Nada mal, considerando que ele não é fã de saladas. A foodie in the making.


7 Comentários

Ah que bom novo texto!
Estou sempre passando por aqui e achando que ultimamente você está escrevendo tão pouquinho...
Mas acho que mesmo os grandes escritores precisam de inspiração... Espero que isso nao seja uma ofensa.
Quando é que vai sair um livro de crônicas, ou um romance, ou sei lá o quê de Márcia?
Mas por favor em português ou alemão!!

A que horas vocês almoçam para ter fome tão cedo à noite? às 11? :)
Jamais conseguiria jantar às 6:30, ainda que eu estivesse em casa nesse horário.
bjs

o mais nojento da Nigella é aquele cabelão todo solto, enfiado dentro das panelas, um horror!
beijo

Fiquei com vontade de assistir esse programa, mas aqui na BBC Germany não passa :(
Uau, eu não conhecia ninguém mais que jantasse a essa hora! Mas o importante é não comer aglumas horas antes de ir p/ cama, não é mesmo?
Beijos e boa semana!

Olá Márcinha!!!!

Ai!!! como pe bom saber que vc voltou a escrever!!!!
Márcinha, pôr favor não nos abandone, pq sumiu!!!
Sabes! que fiquei preocupada, achando que algo havia acontecido, mais eu ficou muito feliz em saber que vocês estão bem!!!
Amiga, não suma tá bom!!
Abraços cheio de amor

Lílian

Mas a Nigella não se intitula chef, né?

Oi, Marcia!
Adoro seu blog! Voce escreve muito bem e como a Jocelia disse deveria escrever um livro de cronicas, ou talvez compilar todos os seus posts...
E engracado mesmo, gente que janta cedo! Aqui nos EUA, tem gente que janta as 5 da tarde! As vezes tem recepcoes do trabalho que sao as 5! Isso pq o almoco deles e tao fraquinho, que as 5 eles ja estao mortos de fome! E ai comem tanto no jantar que acabam ficando obesos... O pior e que estou com a mania de jantar cedo tambem...
Escreve mais , ta?
Alessandra.