fevereiro 9, 2006

The Day I Became British

De todos os capítulos que escrevi aqui sobre minha saga à esta terra britânica, este certamente é um dos mais importantes e marcantes. Porque a partir de hoje eu sou uma cidadã britânica.

O processo de naturalização demorou 4 meses e 2 semanas, entre formulários, documentos, investigações inúmeras. Porém, não precisei fazer o tal teste Life in UK, que agora é obrigatório. E meus conhecimentos de inglês passaram com notas máximas, para minha total felicidade. Depois de quatro longos e agonizantes meses sem nenhum documento em meu poder, sem poder ir ou vir ou sair da linha, finalmente o Home Office deu seu parecer concedendo a naturalização.

Hoje foi a cerimônia formal que finaliza todo o processo de todo o grupo que recebeu a cidadania no mês de Janeiro, com a presença do prefeito da nossa cidade e dos tabeliões. Foi uma cerimônia bem formal, cantamos o hino nacional e o hino patriótico ("Land of Hope and Glory...") and I got all tearful. O prefeito fez seu discurso em nome da Rainha Elizabeth the Second e as representantes do Town Hall nos extenderam as boas-vindas em nome de toda a nação.

Ambos discursos foram bastante tocantes, dizendo o quanto nós recém-naturalizados somos importantes para criar uma sociedade tolerante às diversas culturas, religiões e conhecimentos. E então chegou o momento em que fiz meu juramento, nestas palavras:

"Eu, Marcia, solenemente, sinceramente e verdadeiramente declaro e afirmo que ao me tornar uma cidadã Britânica, serei fiel e cumprirei com minha fidelidade à Sua Majestade a Rainha Elizabeth the Second, seus herdeiros e sucessores, de acordo com a lei.

(a segunda parte para mim foi a mais importante e as lágrimas aqui se fizeram presente, embargando minha voz)

Eu dou minha lealdade ao Reino Unido e respeitarei seus direitos e liberdades. Eu defenderei seus valores democráticos. Eu estarei atenta às suas leis fielmente e cumprirei minhas obrigações e responsabilidades como uma cidadã Britânica."

E então o prefeito entregou meu certificado de naturalização, trocamos apertos de mão, recebi parabéns, thankyouverymuchindeed, tiramos fotos e fui declarada oficialmente a British!

Mas mais do que ter um certificado, mais do que poder usar um passaporte britânico, para mim o dia de hoje marca um enorme passo desde minha mudança há quatro anos. Esta terra é onde minha pequena família querida vive, é onde eu vivo, é o chão que piso, é o teto que me acolhe. E a partir de agora, mais que nunca, faço parte de uma sociedade que está longe de ser perfeita, mas que preza a liberdade de expressão, de crenças e de culturas. Que tem suas peculiaridades, suas belezas, seu humor único. Aqui é a terra que escolhi viver, é a terra na qual agora tenho direitos, deveres e esperanças.

226_2657.jpg

226_2661.jpg

226_2662.jpg

Celebramos com pints de British Ale e jantamos Indian Food da Bombay Brasserie! E eu ganhei da família do Martin uma Jack Union Flag, oh joy! You can't get Britisher than that!!

Escrito a mão pela Marcia às 5:23 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (44)

setembro 13, 2005

We're back in town

Então voltamos de Leicestershire.

Dias deliciosos na companhia da família de Mr.M, no meio do nada entre fazendas enormes e muitas vacas e ovelhas. As fazendas estão todas na época de pré-plantio e no ar sente-se o característico cheiro de esterco por todo lado. Oh, the joy of the countryside.

O casamento foi maravilhoso, tudo saiu conforme os noivos haviam planejado e todos estavam sorridentes e contentes. Recebi muitos elogios, que me deixaram cor de laranja escura, já que me desacostumei a recebê-los assim tão efusivamente. Tá certo que metade dos convidados já havim ingerido gigantescas quantidades de bebidas etílicas, mas mesmo assim meu ego virou balão a hélio maior que o Bournemouth Eye.

Eu havia feito, assado e levado duas fornadas de french macaroons, assim não faltaram os bem-casados para celebrar. Todo mundo adorou e acabaram com todas as migalhinhas. Dica: nunca sirva o suficiente de modo que os convidados se empanturrem e comecem a encontrar os defeitos, ha.

Depois de todas as festanças passamos os dias caminhando na área mais rural das Midlands, contornando pastos, lagos, matas, pastos, pastos e mais pastos. Algumas trilhas foram interceptadas por bois que nos ameaçaram com um olhar determinado. Outras foram desviadas porque eu já não agüentava mais pular cocôs de ovelha feito campo minado. Mas em todos os caminhos encontramos cisnes, patos, esquilos, gansos, coelhos e pôneis, todos muito legais de se ver.

Os pais de Mr.M nos levaram ao farmer's market, ao centro comercial de Leicester, aos pubs locais que eles freqüentam, às cidades vizinhas cheias de lojas para chefs e cozinheiros de meia tigela. Martin instalou o velho computador que estava parado na casa deles e eu dei aulas básicas de mouse e Internet, que me lembraram das aulas que dei pra Dona Wal minha mãe, que hoje usa tudo com muita naturalidade, como se tivesse nascido internauta.

Passamos quase todos os fins de tardes no jardim deles, cutucando lesmas, assistindo às aranhas, procurando sapinhos, procurando no livro os pássaros que visitam a casa. Foram dias muito bons.

Agora já estamos de volta ao nosso querido lar sem jardim nem vaca, nem ovelha. Nem laptop porque o touchpad não funciona mais e eu odeio sentar na frente do PC. Temos broadband e Sky TV aqui mas eu sinto falta mesmo é de cutucar as lesmas, procurar taturana embaixo dos repolhos, caminhar com a grama nas canelas e dar tchau pras olhevas que sempre me encaram com um olhar confuso (Mr.M diz que elas pensam: "japonesa? japonesa!!").

Mas é assim mesmo. Por isso que férias são férias. Agora temos outro casamento pra ir neste final de semana, cuja a festança vai ser a bordo de uma embarcação marítima (quantas redundâncias fiz nesta frase?). E como os convidados são os mesmos do casamento que fomos em Dublin, vou ter que encontrar outras roupas de missa pra vestir.

Pra finalizar meu relato de mini-férias, vou postar aqui a foto de nós dois, vestidinhos pra missa. Como Mr.M foi o fotógrafo oficial do casório quase não temos nenhuma foto juntos. Esta foi uma das únicas e gosto muito. Sim, a cabeleira é minha mesmo. My hubby and me:

M&Mjackieswed.JPG

Escrito a mão pela Marcia às 4:45 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (18)

agosto 26, 2005

Full House

ab25450.jpg



Dez dias longe, dez dias em fuso horário incompatível.
Dez dias de saudades e dez dias de espera por este dia.


"And how can I stand here with you
And not be moved but you?
Would you tell me how could it be
Any better than this...?"


Welcome home, my love.

champis2.gif

Nós vamos passar o feriado de Bank Holiday grudados, sticky-chewing-gum like, e depois partiremos para Leicestershire onde vai acontecer o casamento da Jackie, minha cunhada bacaníssima, que está planejando uma pré-festança antes do casamento, depois casório com todo mundo caindo de bêbado e mais uma outra festança com comilança e ainda mais booze. Festa de casamento melhor não há. Em seguida teremos mais uma semana nas Midlands em merecidas mini-férias. Então eu volto quando voltar, ok? A chave tá embaixo do tapete, alguém recolha o jornal e ágüe as pranta e abra as janelas vez em quando, sim? Ta-da.

:o*

Escrito a mão pela Marcia às 8:32 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (16)

junho 12, 2005

O Namorado

Lembrei da data logo pela manhã, quando mudei o dia no calendário de bloquinhos. Lembrei também do nosso primeiro Dia dos Namorados quando eu estava no Brasil, ainda trabalhando e tentando to meet the ends e Martin estava aqui na Inglaterra, nós dois separados por um oceano inteiro de distância, sem saber ao certo o que faríamos, para onde iríamos, o que seríamos.

E me lembro que meu dia estava sendo um daqueles que poderiam ser pulados, que meu cansaço já excedia meu pobre corpo. E concentrada em que eu estava fazendo meu trabalho, atendi ao telefone sem muito ânimo e ouvi: "Flores pra você na recepção do prédio". De boca aberta entrei no elevador e desci os doze andares, ainda meio confusa. E de boca aberta fiquei, junto com os olhos arregalados quando vi o tamanho do imenso buquê de flores brancas e rosas e azuis que foi me entregue. Subi de volta com o buquê que mal cabia nos meus braços e abri o bilhetinho ali dentro do elevador. "For my Little Fox, happy Dia dos Namorados. From Martin." Aawwww...

Outras datas vieram e se foram, mas eu nunca me esqueço da emoção daquela supresa completamente inesperada, da sensação de acolhimento, da certeza de que fazíamos tanto sentido juntos.

Meu namorado virou meu noivo, que virou meu marido. E não, não somos eternos namoradinhos que se alimentam de amor e suspiros sugar-free. Somos um casal com suas neuras, suas responsabilidades, suas crises, suas diferenças, suas desigualdades, suas incertezas, suas batalhas, suas esperanças, seus sonhos, sua realidade. E um companheirismo sem tamanho. Um bom-humor mútuo sem parâmetros ou hora para terminar. E um comprometimento intenso por nossa pequena família que só a nós cabe.

A melhor parte do nosso namoro foi decidir fazer o upgrade.

:o)

Escrito a mão pela Marcia às 10:20 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (7)

maio 5, 2005

My Family

Arrival.jpg

Família reunida outra vez. Mr.M acabou de entrar em nosso lar, cheio de saudades, de malas e de chocolates! Depois de um dia inteiro atravessando o mundo de leste à oeste, ele está visivelmente exausto, mas sorri de orelha a orelha e me abraça o tempo todo. Aaahhh, quanta falta senti dele...

E eu estou TÃO feliz, feliz, feliz!! Hooray! Hooray!

Welcome home, my love!

:o)

Escrito a mão pela Marcia às 9:46 AM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (7)

maio 1, 2005

May Day, May Day

O feriadão mais sem-graça dos últimos tempos.

Muito sol e calor nesta cidade praiana e muita gente embriagada na areia e nas ruas. E eu não acho mais a menoooor graça em nada. Já fiz tudo o que eu queria fazer sozinha, cuidei da pele e do cabelo, fiz a limpeza de primavera no apartamento, arrumei o guarda-roupas, reguei as plantas, comi tudo o que eu queria, li um bocado.

Agora tô de saco cheíssimo de ficar sozinha.

Mr.M poderia ter voado de volta pra casa ontem e chegado hoje aqui. Mas os clientes resolveram fazer birra na última hora e agora ele vai ter que ficar mais uma semana.

E eu tô de saco cheio.

Não tem graça sair sozinha, não tem graça cozinhar só pra mim, nem tem graça assistir TV sem poder comentar, não tem graça ir dormir na cama grande e fria. A minha exclusiva companhia a mim mesma já anda me irritando.

Porque, afinal, tô de saco cheio, já falei? Pois.

Então fui comprar jornal e o único The Times in the village estava todo amassado, sujo e rasgado. Isso me enche, essa vizinhança que só compra Daily Mail. Comprei o The Observer, que não é mal, já que o Times as vezes me enche.

E eu que conseguia fazer palavras cruzadas nível "difícil" no Brasil não consigo fazer nenhuma linha nem nenhuma coluna das crosswords do jornal. Tsc, que saco.

Enfim, me enchi.

Escrito a mão pela Marcia às 4:49 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (14)

abril 27, 2005

Our Wedding Anniversary

3rdWed.jpg

Comemoramos hoje, Martin e eu, nosso terceiro aniversário do dia em que dissemos um para outro "quero ficar só com você". Este ano não estamos fisicamente juntos para celebrar a data, mas estamos mais próximos que nunca em nossa cumplicidade, respeito e true love.

Happy wedding anniversary, Martin my love.

"And you know
you know I love you so
you know I love you so...
Look at the stars
Look how they shine for you..."

Escrito a mão pela Marcia às 1:28 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (29)

abril 25, 2005

Little M's Rememberance Day

LittleAngel.jpg


Hoje faz exatamente um ano. Parece décadas, parece uma eternidade. Mesmo assim ainda lembro de absolutamente tudo. O cheiro do hospital, a escuridão da sala de ultrassom, nossas mãos entrelaçadas, nossos olhos arregalados na tela, esperando um bracinho acenando pra gente ou algo parecido. O médico desligando o monitor, os olhos atrás das lentes dos óculos dele. Sua mão fria sobre a minha. "I'm sorry, the baby is no longer alive". O buraco se abrindo levando um mundo inteiro embora. O silêncio. Martin chorando. Soluços, abraços e um conforto que nunca veio.

Hoje faz um ano.

"(...) And I can’t stand the pain
And I can’t make it go away
No I can’t stand the pain

How could this happen to me
I've made my mistakes
I’ve got no where to run
The night goes on
As I’m fading away
I’m sick of this life
I just want to scream
How could this happen to me (...)"

WhiteFlower.jpg

We're thinking of you, little one.

Escrito a mão pela Marcia às 12:09 AM | mais em M&M Family

abril 23, 2005

Sobrevivendo mais um dia

Fui ao centro da cidade hoje de manhã para dar uma passeadinha. Tava tão cheio de gente, mal dava para andar. Mas fiquei andando pra cima e pra baixo, olhando as lojas e dando uma conferida no farmers market que estava tendo por lá. Tive a brilhante idéia de comprar o The Times para ir ler no jardim. De todos os lugares que vendem jornais, fui logo onde? Na Borders.

Como sou uma pessoa centrada e controlada, sabia que podia passear tranqüilamente entre as vastíssimas gôndolas de livros da Borders, em plena época de lançamentos e promoções "3 por 2". Pois então. Entrei e fui logo indo lá pro fundo da loja. E isso acabou sendo o primeiro erro, já que os jornais ficam bem na entrada e os caixas também, então eu poderia ter pego o jornal, ter pago e ter saído. Mas não, fui lá pro fundão e comecei a rodear a livraria desde o início. Um mar de lançamentos fantásticos, capas-duras, best-sellers, tanta coisa!

Dei uma folheadinha num do Ray Mears, que nesta semana começou a apresentar sua nova série do programa Bushcraft, na BBC2. Vi que lançaram dois livros bem bacanas que são programas de TV também, Little Angels e Supernany. Folheei também.

Depois vi as revistas. Adoro as revistas, mas sabia que não ia me interessar por nenhuma. Fiquei fuçando algumas e de repente vejo na capa de uma delas uma foto com os macaroons franceses. A revista? Donna Hay, uma espécie de Martha Stewart na cozinha, que é aquela cujos dotes editoriais tem como objetivo fazer você se sentir a pior das donas-de-casa do mundo porque você não mantém suas roupas em cabides revestidos de espuma e seda com ramos de lavanda. Ou então porque você deixa o detergente dentro da própria garrafa plástica ao invés de decantá-lo numa garrafinha de louça. Num tem mesmo que colocar na cadeia essas mulheres insanas?

Mas enfim, voltando aos macaroons da capa de Donna Hay. Peguei a revista de imediato porque sei o quanto é difícil fazer macaroons, como envolve um milhão de truques para sair direitinho, como a atenção aos detalhes é importante para criar o "domme" e os "feet" de cada macaroon. E qual não foi minha surpresa ao ver que a receita das doçuras francesas estava entre as muitas de uma matéria sobre como fazer sua festinha "Bem-vindo, Bebê".

Ou seja, você acabou de dar a luz, com o resto da barriga ainda pendurada, pontos doloridos, partes sangrando, peitos estourando, privada de sono, de comida e de sossego, vai chamar toda a família, os amigos e vizinhos para uma festinha de boas-vindas ao seu pedaço de felicidade. E vai servir o que? Um bolo, canapés de massa folhada, sanduíches coloridos e french macaroons, claro!!! Tudo feito em casa, já que titia Donna Hay ensina como fazer, é só seguir a receita da revista. MULHER LOUCA! A não ser que o pai da criança responda pelo nome de Pierre Hermé e tenha a melhor patisserrie de Paris, não se deve em nenhuma hipótese submeter uma mulher recém-parida a fazer macarrons, pelo bem de sua sanidade, de sua auto-estima e da segurança dos próprios convidados da festa. Algo me diz que ambas, Donna Hay e Martha Stewart, são as acionistas majoritárias do laboratório que produz Lexotan. You don't fool me, I know your secret!

Rindo eu saí da seção de revistas, confiante de que saíria da Bordes só com meu jornalzinho mesmo embaixo do braço como se eu fosse uma simples mulher atualizada e bem-informada, como se eu comprasse meu jornalzinho lá todo dia, não uma vez por mês, alternados.

No entanto, maldito seja. Infeliz, danado, desgraçado Tony Parsons. Maldito, maldito, maldito. Eu já estava quase saindo quando vi seu livro. Todos seus livros têm o mesmo layout de capa, mudam os títulos e as cores, por isso reconheci de longe, uma vez que tenho o Man and Boy e Man and Wife. E eu vi lá na seção "3 por 2" seu novíssimo lançamento The Family Way. Maldito seja. Sabia que não sairia mais dali imune.

Tony Parsons não é nenhum escritor de novelas arrepiantes ou de estudos super intrigantes ou de teorias absurdamente interessantes. Não. Parsons escreve ficções sobre comportamento humano familiar neste século 21. Com leveza, bom-humor inglês e muitos "F words". Mas é um autor que eu gosto de ler porque nada me atrai mais a atenção do que entender o comportamento humano num relacionamento, seja qual for. Leio porque gosto de rir e me reconhecer em seus personagens. Porque eu simplesmente gosto de ler para me divertir, muitas vezes. No entanto, sempre no final de seus livros, há muito mais o que refletir do que se espera.

Enfim, paguei os sete dinheiros necessários e trouxe o livro pra casa, junto com o jornal. Espero que Tony Parsons esteja feliz agora. Espero que ele vá numa Borders perto da casa dele e compre um exemplar de Donna Hay. E tente fazer macaroons pra impressionar seu editor quando este for jantar em sua casa. E tudo vire um chicletão. Rá. Maldito...

Depois dessa exaustiva saga, fui ao Marks & Spencer comprar frutas e verduras. Quatro bananas, três maçãs, umas clementinas. Uma cebola só, um pimentão vermelho só. Um pacote de salada, um macinho pequeno de cebolinha. Um pãozinho só. E oito mini-muffins de duplo chocolate. A caixa me olhou e pensou: "o marido dessazinha aí deve di tá viajando..."

Oh dear.

:o)

Escrito a mão pela Marcia às 7:42 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (13)

abril 21, 2005

Tudo bem no Front

Até que por enquanto tudo está bem aqui na fortaleza dos M's. Quando, num passado nem tão distante, Mr.M tinha que se ausentar para muito longe e eu tinha que ficar sozinha aqui, eu morria de medo e me tornava a Drama Queen de todos os tempos. Imaginava que TUDO poderia acontecer. Nem conseguia dormir direito porque ficava sobressaltada achando que alguém iria invadir nosso apartamento, me matar (ou pior, roubar meu laptop!) e meu corpo só seria encontrado depois de duas semanas, de pijama e pantufa de coelhos.

Ando meio espantada com meu desligamento desta vez. Tenho dormido muito bem, aliás. Não fico entediada, nem nada. Tenho estudado só um pouquinho e lido um muitão de outros livros. Comecei a dar uma geralzona na casa, limpei os dois banheiros, passei o aspirador em todos os carpetes e todos os pisos de madeira, tirei o pó, limpei o fogão, lavei as toalhas. E, vejam só, a casa continua limpa e as coisas continuam nos devidos lugares! Não é um espanto?!

Mas sinto falta de Mr.M e sua personalidade expansiva dentro deste apartamento. Parece que ele enche cada canto deste lugar ao mesmo tempo, impressionante. Não só de alegria e bom-humor, mas de revistas, copos, migalhas, meias, ferramentas, lentes, memory cards, controles remotos, uma infinidade de coisas que ele gosta de ter ao seu redor ao mesmo tempo, mas que faz deste lar a cara de nós dois.

Ontem ele ligou para dizer que chegou bem em Far Far Away Land, estamos com a diferença de oito horas. Hoje já deve ter começado a trabalhar. Liguei pra irmã dele e ficamos hooooras batendo papo. Ela que foi a grande incentivadora para que eu começasse a fazer pão e hoje trocamos muitas experiências de sucesso e fracasso que saem dos nossos fornos. Ela é um docinho de pessoa, gosto muito dela.

No mais, fiz a esperada torta de frango (com milho, ervilha, cenoura e cebola), congelei metade e estou me alimentando com a outra metade, acompanhada de muita salada de rúcula e tomate. Nhaaam.

Eu até tinha pensado numa foto para postar aqui, quando lembrei que estou sem câmera! Mr.M levou nossa querida câmera com ele! Então vocês apenas imaginem um pratinho verde com uns pedacinhos de torta cortada em cubinhos, um copo de suco de laranja do lado e meio que no canto da foto, já sem foco, um livro de capa vermelha, com os olhos de Monalisa e o título em dourado que diz "O Código DaVinci". Este é o meu momento mais esperado do dia, quando sento para ler mais um pouco do livro que meu querido primo Maurício me deu de presente. Estou adorando, mas economizando as páginas para durar mais, porque ser pobre e culta é realmente uma tristeza.

Sinto saudades de Mr.M, mas estou bem aqui e ele está bem lá também. Logo chega o final de semana e aí vai faltar pouco para dar boas vindas e abraça-lo bem forte.

:o)

Escrito a mão pela Marcia às 10:27 AM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (13)

abril 19, 2005

Mr.M in Far Far Away Land

Hoje Martin vai viajar a trabalho para um país bem distante. Vai ficar lá por duas semanas e eu vou ficar aqui cuidando da nosssa fortaleza. Já estou morrendo de saudades, passamos o final de semana inteiro feito chicletes derretidos na sola do sapato, bem grudados. Este ano vamos passar o nosso aniversário de casamento separados, mas quando ele voltar celebraremos juntos!

Sei que ele vai estar bem, Mr. MonkeyMan (lembram dele?) vai estar com ele também, então sei que tudo vai correr bem.

Quanto a mim, tenho bastante coisa pra estudar, vou aproveitar para fazer as coisas que gosto sem ter pressa, o apartamento precisa de um Spring Clean urgente e também vou comer torta de frango em todas as refeições do dia.

Have a safe journey, my love. I'll miss you. See you in two weeks.

So lately, you're wondering
When we'll be there to take my place
When I'm gone, you'll need love
To light the shadows on your face
If the rain will wish I'd fall
I'd fall upon a star
And between the sand and stone
Could you make it on your own

If I could, then I would
I'll go wherever you will go
Way up high or down low
I'll go wherever you will go

Wherever you will go - The Calling

:o)

Escrito a mão pela Marcia às 10:21 AM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (6)

março 29, 2005

Happy Birthday, Meu Amor!!

Hoje é aniversário do Martin!

Estamos comemorando os novíssimos trinta e dois anos dele desde o início do feriado. Ele já abriu e usou os presentes, teve bolo recheado com direito a velinhas para apagar, fomos pedalar em Ringwood Forest, almoçamos num restaurante que gostamos.

E hoje ainda temos mais jantarzinho especial aqui em casa, mais abraços, mais beijos e mais desejos de muita felicidade no coração maior que o mundo que ele tem.


Bolinho, velas e muitos parabéns para Mr.M, com Ted, Pickles e Picleszinho
Buffday.jpg


Esta foto era pra mostrar que o bolo era pão-de-ló com recheio de ganache de chocolate, mas Ted colocou seu cabeção na frente, tsc.

Buffday2.jpg


Eu em Ringwood, de lente, cansada, com a magrela que é muito grande pra mim

Buffday3.jpg


The Birthday Boy em sua querida e inseparável Cannondale azul

Buffday4.jpg


Happy Birthday, my love. I wish you all the love, joy and happiness in the whole world because that's what I feel when you're around.

"For he's a jolly good fellow
For he's a jolly good fellow
For he's a jolly good fellow
And so say all of us
And so say all of us
And so say all of us!"

:o)

Escrito a mão pela Marcia às 1:58 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (17)

março 4, 2005

Mother's Day in Leicester

Ufff. Passei a manhã toda ocupadíssima fazendo as malas, embrulhando presentes, arrumando a cozinha. Hoje a tarde vamos a Leicestershire, passar uns dias na casa dos pais do Martin e comemorar o dia das mães no domingo. A previsão é de severa frente fria, com temperatura mínima de -10ºC. Numa casa sem aquecimento central, preciso ir bem preparada.

Até a volta.

Escrito a mão pela Marcia às 11:55 AM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (11)

fevereiro 26, 2005

We are on (extemely) Budget

Estamos, mais que nunca, em extrema situação periclitante de falta de dinheiro. Nada muito preocupante, na verdade, já que não temos nenhuma divida no cartão de crédito, a conta no banco não está nem vermelha nem rosa. Porém, nosso dinheirinho anda bem contadinho pras necessidades básicas.

E mais do que ficar se descabelando com isso, a gente resolveu adotar o bom-humor. Às vezes por simples descuido ou falta de planejamento a gente acaba gastando mais do que deveria por semana e então desde o mês passado resolvemos prestar mais atenção e anotar absolutamente tudo o que compramos, pagamos ou poupamos. Tudo, tudo. E apesar da gente achar que tinha consciência de tudo, ficamos surpresos ao perceber que algumas pequenas bobagens acabam fazendo um rombo enorme no orçamento.

Daí que nessas últimas semanas andamos cortando tudo o que a gente realmente não precisa e ainda comprando "genéricos" daquilo que a gente precisa. E tem sido muito muito engraçado fazer compras com o Martin. Toda vez que ele vê algo que a gente normalmente iria comprar ele diz: "vamos comprar isso, oh nooooo we're on budget, o que eu tô falando??" e eu morro de rir toda hora.

E hoje de manhã nós fomos ao "supermercado" Lidl. Quem mora ou morou na Inglaterra sabe bem a que ponto chegamos, hohoho. Lidl é um supermercado alemão só com genéricos. Apesar de já ter ido no Aldi uma vez, foi a primeira vez que entramos no Lidl, que ao invés de ter gôndolas, tem caixas de papelão. Mas encontramos boas barganhas e brincamos de nós mesmos: "Há um novo e inexplorado novo mundo lá fora!!" hohohohoho...

Bye bye Waitrose, welcome Lidl...

Vou ali ler Jane Austen e Louisa May Alcott, duas novelistas incríveis que sempre retrataram os mais humildes e necessitados como os mais caridosos, honestos e felizes seres do planeta... *sigh*

Escrito a mão pela Marcia às 3:16 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (21)

fevereiro 14, 2005

My Sweet Valentine

AA023910.jpg

Happy Valentine's Day to the one who've found me
and who changed my life forever
and whom I love so much.
Happy Valentine's, Martin.

xxxx

Escrito a mão pela Marcia às 5:30 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (5)

janeiro 17, 2005

Bilingual Hubby

Faz tempo que eu não publico aqui os recadinhos em português que Mr.M me envia. Então aqui vai um bonitinho, que ele me mandou de manhã:

Oi ma,
Tudo bom? Eu cansado hoje. Eu nao domir bom ontem a noite.
Are you making bread today?

Luv ya
Martin.

Escrito a mão pela Marcia às 11:06 AM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (9)

dezembro 21, 2004

A Letter to Little M

Bottle.jpg

Today is the day that maybe, and just maybe, you would be born.
And we would find out if you were a little guy or a little princess.
We would hold you in our arms, look at your eyes and kiss your forehead.
We would be a family of three, we would be your parents, we would be complete.
But life took a u-turn and you're not here with us anymore.
And there is not a single day that has passed when we didn't miss you.

Today is a special day, a day we want to remember you more than ever and celebrate what would be your birthday.
Today we flew up very near to the sky and I saw one single star and I wondered if that was you. No matter where you are, know that we love you and always will.

Baby, thank you for touching us. Thank you for choosing us to be your parents, thank you for your quick but lovable existence with us in this planet.
Our arms are empty but we carry you in our hearts and we always will.
Our love for you is still all around us in case you decide to come back one day.
We love you. I know you know that. Happy birthday, Little M.

your mummy and daddy,
Marcia & Martin.

Toy.jpg

Hoje é o dia que talvez, e apenas talvez, você nasceria.
E nós finalmente iríamos descobrir se você era um menininho ou uma princesinha.
Nós iríamos carregar você nos braços, olhar em seus olhos pequenininhos e dar um beijo na sua testa.
Nós seríamos uma família de três, seríamos seus pais, seríamos completos.
Mas a vida tomou outro rumo e você não está mais aqui conosco.
E não há um único dia que tem passado sem que não tenhamos sentido a sua falta.

Hoje é um dia especial, o dia em que queremos lembrar de você mais do que qualquer coisa e comemorar o que seria o seu aniversário.
Hoje voamos bem alto no céu e eu vi uma única estrela no céu e me perguntei se era você. Nós amamos você e sempre amaremos.

Baby, obrigada por ter nos tocado. Obrigada por ter nos escolhido a ser seus pais, obrigada pela sua rápida mas adoravél existência conosco neste planeta.
Nossos braços estão vazios mas carregamos você em nossos corações e pra sempre será assim.
Nosso amor por você ainda nos envolve completamente em caso de você decidir voltat um dia.
Nós amamos você. Eu sei que você sabe. Happy birthday, Little M.

your mummy and daddy,
Marcia & Martin.

Gift.jpg


Escrito a mão pela Marcia às 11:06 AM | mais em M&M Family

dezembro 2, 2004

My Little Fox, my Little Prince

LittleFox.jpg

Meu querido husband trouxe de Lyon essa fofíssima Little Fox para mim, presente delicadíssimo e cheio de carinho da parte dele. Para quem não sabe, quando ainda éramos namorados românticos e apaixonados, ele me chamava de Little Fox e eu o chamava de Little Prince. Hoje ele me chama de cabbage head, mas enfim, aqueles eram outros tempos. E os nossos apelidinhos queridos se deram não por causa daquela famosa frase de "tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas", que já virou chavão, mas sim por aquela passagem tão singela que a raposa dizia ao Pequeno Príncipe: "se você vier às quatro da tarde, eu começarei a ser feliz às três." E era nesse horário que a gente se encontrava para bater papo, eu no Brasil e ele na África do Sul.

Eu gosto de olhar para trás e relembrar esses momentos cheios de glucose, olhar para a cabeça de Mr.M que lembra os campos de centeio e sorrir porque para mim ele é único, assim como a raposa se tornou a única entre todas as raposas e a rosa se tornou única, em todo universo.

*ai, ai*

Escrito a mão pela Marcia às 11:24 AM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (14)

novembro 23, 2004

Carta da Juliana

JuliLetter.jpg

Hoje recebi uma grata surpresa que me encheu os olhos de lágrimas de felicidades! Minha querida sobrinha Juliana nos mandou uma cartinha cheia de carinho, muitos coraçõezinhos desenhados e uma letrinha caprichada, toda escrita em inglês, vejam só!

Adoramos, lemos várias e várias vezes e agora ela enfeita nossa geladeira, junto com o desenho do Snoopy que ela nos deu de presente no nosso casamento.

E coincidentemente, hoje é o aniversário dessa minha amiguinha Juliana, essa menina doce e inteligentíssima, divertida e companheira desde sempre! Dona da fox paulistinha mais sortuda do mundo, a Linda, que deve estar louca de felicidade de ter sido adotada por alguém tão especial como ela. Hoje a Juliana faz 11 anos de pura esperteza!

Feliz Aniversário, querida Juliana!! Que você seja sempre sempre muito FELIZ e que tenha sempre muitos motivos para manter sempre no seu rosto esse seu sorriso que faz nossa família inteira se derreter de alegria.

Beijos, querida Juli, já já te envio a resposta, viu?

:o)

Escrito a mão pela Marcia às 9:24 AM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (8)

outubro 4, 2004

Loved and Never Forgotten

Broken.jpg

Hoje recebemos uma carta da capela do hospital nos convidando para participar da cerimônia que vai acontecer no final deste mês para relembrar de todos os bebês que foram para o céu neste ano corrente.

Vai ser celebrada uma missa, os nomes de todos os bebês serão lidos pelo reverendo em voz alta e uma vela para cada um deles será acesa. Toda a equipe de médicos, enfermeiras e midwives da Early Pregnancy Unit que cuidou de nós vai estar presente. É o momento que a gente pode reencontrá-los e também entrar em contato com pais que passaram pela mesma dor.

Apesar de sermos agnósticos, eu acredito que há sempre um espaço em toda a ciência para a existência Deus. Então quero muito fazer parte da missa, para acender uma vela na capela e sorrir quando o nome 'Little M' for lido. Mas relembrar, isso não vai ser preciso. Porque não há um dia sequer em que eu não lembre do nosso bebê e não deixe de pensar em como nossas vidas poderiam estar completamente diferentes agora. A cada simples dia é um dia em que eu penso, lembro e amo.

We'll never forget you, little M.

Escrito a mão pela Marcia às 6:05 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (11)

setembro 14, 2004

Versão Brasileira

Ainda falando de Mr.M.

Eu as vezes me espanto com o desenvolvimento de Mr.M e suas aulas de português. Eu ensino muito pouco, na verdade. Ele é que vai juntando uma palavra daqui e ali e sai falando português. Daí eu só corrijo algum verbo (principalmente os irregulares "eu vou", "eu fui", "eu estive", que são mais complicados). Mas o vocabulário dele está cada vez melhor e mais amplo.

Com meu pai ele aprendeu a falar "Nossa Senhora!" e agora é a expressão preferida dele, tudo é "Noooossa!" ou "Nossa Senhora!". E também ama usar aumentativos. "Cabeção", "barrigão" e "bundão" são os mais usados por ele. E pra minha barriga em especial ele sabe falar "barrigãozão grandão". icon_eek.gif

Tem vezes que a gente fica brincando de falar português e ele sustenta a conversa por vááárias horas. Além de achar graça, eu me orgulho bastante deste meu anglo-brasileiro!

Este é o e-mail que ele me enviou esta tarde:

"Oi ma,
Tudo bom? Hoje para comida eu tenho salade de atum, com alface, tomate, pimento, e nao batata fritas! Eu muiiiitttooo com forme :D
Te amo,
Martin."

Hohoho, pelo jeito vou ter que fazer alguma coisa mais substanciosa pro jantar. icon_mrgreen.gif

smilies-thumbsup.gifMuito legal, Martin!

Escrito a mão pela Marcia às 4:38 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (15)

setembro 13, 2004

Best Hubby in the World

sweep.gif Ontem Mr.M se empolgou e de uma só vez lavou o carro, organizou o arquivo de contas e recibos, jogou fora um monte de coisas velhas, afiou as facas, limpou o fogão e até o vidro do forno (que eu nunca consigo limpar)!

Ainda me levou pra almoçar no Yellow River! E nem reclamou quando eu enchi minhas duas mãos de chocolates da Thornstons. kiss10.gif

Thanks, sweetie.

Escrito a mão pela Marcia às 4:11 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (7)

setembro 7, 2004

M&M

Para os meus três leitores que estavam com saudades de nós. Esta foi uma das últimas fotos que tiramos no Kruger Park, ainda vestidos de bush clothes e sujos de areia.

Kruger40.jpg

:o)

Escrito a mão pela Marcia às 10:31 AM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (15)

maio 14, 2004

A Próxima Página

NewBeginning.jpg

Desde que parei a leitura com aquele marcador de página, tanta coisa aconteceu em nossas vidas. Tanto já mudou, tanto foi mexido. Talvez então seja a hora de reler tudo o que passamos nesses últimos dias, talvez seja a hora de sentar e escrever. E ler.

Mas antes de começar preciso aqui registrar meu agradecimento a todos os recados deixados aqui, lemos um por um, Martin pedia para eu traduzir cada um deles, me emocionei com muitos, amei todos. Muito obrigada. Aos meus amigos e familiares que nos enviaram e-mails, que perguntaram por nós, que nos ligaram, que compartilharam conosco experiências próprias, que estiveram bem presentes esse tempo todo também quero agradecer intensamente, com todo nosso coração. Muito Obrigada, em nome de nós dois.

Os primeiros dias logo após a perda do nosso bebê -- e que fique estabelecido aqui em minhas páginas que perdemos um bebê, nossa primeira criança. Não perdi uma "gravidez" simplesmente, não "sofri um aborto" simplesmente. Engravide, ame, perca e saiba do que estou falando -- enfim, os primeiros dias foram de choque, de torpor, de tristeza, de dor física e de lágrimas incessantes, incrédulas, impotentes, intermitentes, inconsoláveis.

Era olhar minha barriga e chorar, era tropeçar na banheirinha do bebê e chorar, era lembrar da sala escura do ultrassom e chorar, era pensar nas conversas com o bebê e chorar, era ver o Martin chorando com as mãos sobre o rosto e chorar. E chorar, e se indignar e sentir pena de nós e sentir saudades do bebê. Nossos sonhos despedaçados, nossa alegria esmigalhada, nossas vidas esburacadas. Tudo em pedaços pelo chão, tudo sem salvação, tudo sem volta.

Para completar, meu nível de hormônio de gravidez estava alto apesar da perda, e então ainda pairava em nossas cabeças a possibilidade de ter uma gravidez (outra) ectópica que precisaria ser detectada e removida o mais rápido possível para não colocar minha vida em risco, em caso de uma ruptura da trompa. Foram dias de muitos exames de sangue e controle rigoroso dos meus níveis de hormônio hCG. E de descontrole de nossas lágrimas. Nada foi encontrado. E meus níveis de hCG começaram a cair dia após dia. Era uma boa notícia para os médicos, que estavam animados com os resultados e tranqüilos de constatar que não havia mais o risco de gravidez ectópica e que meu corpo estava fazendo tudo naturalmente. Ao contrário de nós, que sabíamos que era daquela forma que aos poucos nosso bebê estava partindo para não mais voltar.

Porém, a equipe médica foi fantástica o tempo todo conosco e nos ofereceram o suporte valiosíssimo de uma entidade inglesa que dá apoio aos casais que sofreram a perda de um bebê. E então entraram em cena a equipe da Miscarriage Associantion , que nos ouviu, nos acolheu, nos entendeu, nos confortou.

Fomos inundados de informação que precisávamos, com as palavras certas, com a compreensão que queríamos naquele momento. Com eles aprendemos a não julgar nossos sentimentos, com eles aprendemos que perder um bebê no começo da gravidez é sim motivo para sentir profundamente, é sim motivo para ficarmos devastados e tristes tanto quanto for preciso, pelo tempo que for preciso, sem precisar ser "forte", sem precisar se "conformar". E principalmente aprendemos que a perda de um bebê não se "supera" como muita gente espera de nós. Ninguém "supera" a morte de um filho ou de uma filha. Apenas se aprende a conviver.

A partir de então, nossas vidas tomaram outro rumo. Deixamos nossas emoções virem de todas as formas: raiva, cansaço, irritação, tristeza, depressão, isolamento e uma imensa sensação de luto. Todas essas emoções vieram, algumas ainda estão por aqui, outras foram embora. Foi um momento importantíssimo para nós dois (porque muita gente esquece que o Martin é parte disso tudo também), fomos fiéis aos nossos sentimentos, nos demos o direito ao luto, à dor, aos soluços.

Seguindo o conselho dos terapeutas, fizemos aqui em casa um pequeno altarzinho. Com flores coloridas, velas brancas, mini-muffins de chocolate, um chocalho em formato de ursinho, um livrinho de estórias chamado "Mr. Bear Says Goodnight" e todos os testes positivos de gravidez. Foi nosso funeral simbólico, nossa singela homenagem para Little M. E foi tão bom poder fazer algo bonitinho e colorido no meio de tanta dor.

Logo o hospital também entrou em contato e nos deram um formulário para preencher com os dados do bebê e também para escrever um pequeno texto ao mesmo. Fizemos nossa mensagem e enviamos à capela do hospital. Agora os dados e a mensagem vão ficar gravados no Book of Remembrance e em outubro vai ser celebrada uma missa a todos os bebês que foram para o céu no ano de 2004 até então.

Aos poucos a idéia da perda começou a ficar mais leve e menos dolorida. Aos poucos começamos a sorrir outra vez.

Num dos finais de semana passado Martin reservou um quarto de hotel de frente para o mar em St. Austell, em Cornwall, um lugar de uma beleza incrível, com praia de encostas enormes. Passamos dois dias longe de tudo, visitamos o Projeto Eden (curiosamente, o nome do começo), caminhando de mãos dadas pelo mar cristalino, vendo as ondas quebrando nas rochas pontiagudas. Na praia, escrevi "Little M" na areia e fiz uma pequena prece pedindo a Deus que levasse aquela pequena alma aos céus tão suavemente quanto as ondas que apagavam o nome na areia. E acho que lá em Cornwall marcamos o fim e o começo de uma nova era em nossas vidas.

Pro resto de nossas vidas jamais esqueceremos de tudo o que aconteceu. E em nenhum momento vamos deixar de amar Little M. Mas precisamos continuar no caminho de nossas vidas.

Outro dia Martin abriu uma garrafa de vinho, colocou em duas taças e propôs um brinde. Eu olhei pra ele meio confusa e perguntei a quê estaríamos brindando. E ele respondeu: "to the future". E pelo futuro brindamos.

Porque ainda acreditamos num futuro. Hoje temos esta história em nossas vidas que ninguém há de apagar. E temos um anjo nos céus. Sinto que nos tornamos um casal milhões de vezes mais maduro, mais especial. Sinto que ainda teremos outros excelentes motivos para sermos felizes. Correção: mais felizes. Sinto que em algum lugar existe um futuro que merece ser brindado e recebido com muito amor.

E diante de tantas surpresas inesperadas na vida, hoje vejam só como nos encontramos: estamos preparando nossas malas, arrumando nossa bagagem. Estamos de mudança temporária para a África do Sul, onde Martin vai trabalhar por uns dois ou três meses. Não sei exatamente o que esperar dessa mudança, mas há algum tempo deixei de esperar ansiosamente pelo o que ainda não veio. Nossas vidas não caminham mais rápido nem mais devagar só porque a gente quer, apenas um dia de cada vez.

Daqui uma semana estaremos em outro país, outro continente, outra cultura. Talvez sem Internet, talvez sem o conforto do nosso lar. Mas juntos. Juntos. Para recomeçar.

Cornwall-LittleM.JPG

Para viver.

Escrito a mão pela Marcia às 8:55 AM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (44)

abril 27, 2004

Marcador de Páginas

Angel.jpg

Hoje estaríamos comemorando nosso segundo aniversário de casamento. Apesar da imensa gratidão que temos um pelo outro por sermos parte de um relacionamento tão precioso em nossas vidas, hoje não estamos celebrando.

Porque hoje, pela terceira vez nesta semana volto do hospital. E não há nada mais a fazer a não ser aceitar a perda do nosso primeiro bebê.

A dor, o desolamento, a imensa tristeza têm devastado nossos dias, nossos planos, nossos sonhos. A cada instante, a cada gota de sangue, a cada contração, perdemos alguém que há algumas semanas já havíamos acostumado a amar.

Não há muitas palavras que nos tragam muito conforto, não há sequer uma intenção minha de procurar compaixão aqui. Por isso peço, encarecidamente, que nos poupem de comentários sobre adoção, que ainda somos novos, que o feto era muito novo, que isso acontece, que ainda era muito cedo, porque não, não é isso que queremos ouvir neste momento, nem é isso que vai nos fazer sentir melhor.

Se hoje escrevo aqui algo tão íntimo e delicado e pessoal, é porque é simplesmente impossível deixar de pensar, lamentar e viver o que estamos passando.

Estamos vivenciando nosso luto e não sabemos quando ou se um dia essa dor vai mudar. No entanto, no dia do aniversário do nosso casamento, podemos ter a certeza de que atravessamos uma fronteira em nosso relacionamento. E quem passa por essa fronteira nunca mais é o mesmo. Estamos mais unidos que nunca, estamos mais forte individualmente apesar da imensa perda que despedaçou nossos corações. Mas estamos juntos, repartimos agora essa mesma perda, em iguais pesares, em nossa vida em comum.

Por muito tempo escrevi aqui como a vida vinha se apresentando, com bons e maus momentos, com relevos e planícies, com sorrisos e lágrimas. Como em todo livro, como em toda estória, há sempre um conflito, um drama que enriquece a trama, o ápice da crise.

E neste momento, alcanço esta fase da minha vida escrita aqui. E em como todo bom livro (porque, afinal, eu espero que minha vida tenha sido uma boa leitura até aqui) há sempre aquele momento em que a gente precisa descansar o livro, colocar um marcador na página e refletir em tudo o que foi lido. Meu momento de fazer isso chegou nesta página.

Aqui coloco meu marcador. Não sei quando volto a escrever aqui. Não sei quantas páginas mais serei capaz de escrever depois do conflito. Mas agora tudo o que posso pensar é em respeitar nosso momento de luto, de desilusão e já de tantas saudades.

Que o nosso pequeno, a quem chamávamos de Little M, vá voando feliz para o céu, de onde irá acompanhar nossas vidas aqui na Terra.

Vá Little M e seja feliz com o amor tivemos e que sempre teremos por você. Já sentimos muitas saudades e nunca, jamais esqueceremos de ti.

"Would you know my name
If I saw you in Heaven?
Would it be the same
If I saw you in Heaven?

I must be strong
And carry on,
'Cause I know I don't belong
Here in Heaven.

Would you hold my hand
If I saw you in Heaven?
Would you help me stand
If I saw you in Heaven...?

I'll find my way
Through night and day,
'Cause I know I just can't stay
Here in Heaven.

Time can bring you down,
Time can bend your knees.
Time can break your heart,
Have you begging please,
Begging please...

Beyond the door
There's peace I'm sure,
And I know there'll be no more
Tears in Heaven..."

Escrito a mão pela Marcia às 3:37 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (83)

março 11, 2004

Pubs e Farofa

Outro dia Mr.M e eu estávamos conversando e tal, daí ele se lembra de contar algo. Disse que o colega dele e a esposa tiveram uma idéia ótima e que todo final de semana eles pegavam um trem para ir a um pub na cidade vizinha.

E eu fiquei com minha cara de folha verde, sem saber onde é que estava a boa idéia nisso.

Eu: ....so? (e...? que que tem isso?)

Mr.M: So, isn't it nice?! (num é legal??)

Eu: .... (cara de folha verde)

Mr.M emburrado: Ah, you don't like pubs... (Ah, cê não gosta de pubs...)

Eu: it's not that i don't like it i just can't see a point (não que eu não goste, só não sei qualé a graça...)

Mr.M: it's nice to go out and have a pint in a pub!!! (é legal sair e tomar 500ml de cerveja num pub)

Eu irônica, ainda com cara de folha verde: ...w-o-w! (u-a-u!)

Mr.M sem paciência: Ah, you don't like pubs...

Eu: and you don't like farofa (e tu não gosta de farofa)

Mr.M: ...so? (e...?)

Eu: so i don't like pubs, you don't like farofa, it's a cultural matter (então cê não gosta de farofa nem eu de pubs, é um problema cultural)

Mr.M: but you always put farofa on my plate... (mas você sempre põe farofa no meu prato...)

Eu: ...true, hahahahaha (...verdade, quaquaquaqua...)

Por que que eu tô falando disso, meu deus...? Ah, deve ser porque tô cozinhando feijão e com a menor vontade de fazer nada além disso. Preguiça de fazer arroz e outra mistura. Hoje a noite deve ser pizza e feijão. E farofa. Sem pub.

Escrito a mão pela Marcia às 4:43 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (11)

fevereiro 16, 2004

Our Sweet Little Valentine's Day

Não houve presentes, apenas cartões cheios de carinho, uma caminhada juntos, um jantar feito por nós dois e um par de Petit Gateau produzido, fotografado e deliciado sem demora.


PetitGateaux.JPG



You're still a mystery

PetitGateaux2.JPGPetitGateaux3.JPG



But there's something so easy...

PetitGateaux4.JPG



In how you're sweet to me...

PetitGateaux5.JPGPetitGateaux6.JPG



I feel completed

PetitGateaux7.JPGPetitGateaux8.JPG



Like it's something I needed...

PetitGateaux9.JPGPetitGateaux11.JPG



For this heart of mine..."

PetitGateaux12.JPG

:o)

Escrito a mão pela Marcia às 12:16 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (13)

fevereiro 14, 2004

Happy Valentine's Day

toasty.gif
Escrito a mão pela Marcia às 12:15 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (4)

dezembro 1, 2003

M&M 2004 versão Beta

Mr.M resolveu, depois das nossas queridas férias, que deveríamos mudar nossa atitude, ser um casal diferente, mais up-to-date. M&M 2004 vBeta. Então, desde que voltamos, faça chuva ou faça chuva (sol não é uma opção), devemos sair em todos os dias dos finais de semana, começando na sexta-feira.

Como eu não estou mais indo na academia, já que estou sofrendo de semvergonhicis absurdus, achei que era mesmo uma boa idéia.

Pois bem, este foi o segundo final de semana consecutivo que nos ensopamos embaixo de chuva forte. Estamos saíndo nem que seja para um pub, um cinema, um restaurante ou uma caminhada de uma hora na praia. Embaixo de chuva, claro. Mas muita chuva. De pingos gelados e ventro frio. A gente chega em casa e tem que colocar calças, casacos e meias na máquina de lavar.

Temos nos divertido mais, é verdade. Mais notícias nos próximos boletins médicos. Atchooo!

Escrito a mão pela Marcia às 2:57 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (5)

outubro 13, 2003

Satisfação

Estou com o corpo todo dolorido, costas, pernas, braços, dedos cheios de cortes. Mas muito satisfeita. Ontem passamos o dia inteiro fazendo mudanças no apartamento. Nosso objetivo era limpar completamente nosso studio, que estava ainda cheio caixas, ferramentas e outros junkies. Mas para limpar o studio era preciso terminar o piso no loft (sótão) e construir prateleiras em um dos armários do hall, que também estava lotado de caixas.

O dia todo para mim foi de carregar caixas para um lado, abri-las, esvaziá-las, levá-las para o sótão e finalmente enchê-las novamente porque a escadinha do loft é muito estreita e as caixas, muito pesadas. Para Mr.M, o dia foi de medir, serrar madeira, parafusar, organizar as ferramentas e limpar tudo.

Foi trabalho pesado, mas hoje, olhando para o studio que está completamente vazio a não ser pela mesa do computador e as bicicletas, a sensação é de que ganhamos um novo quarto! Sem contar com a dispensa maravilhosa que Mr.M construiu no armário do hall, excelente para guardar tudo o que estava amontoado na cozinha. Tudo arrumadinho e organizadinho, do jeito que eu gosto. Valeu a pena!! :o)

Escrito a mão pela Marcia às 11:00 AM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (7)

setembro 28, 2003

M&M no Oi Londres

Para quem tiver curiosidade, o website Oi Londres apresenta nesta semana uma matéria sobre casais anglo-brasileiros que deram certo! Mr.M e sua digníssima esposa -- eu -- demos nossa contribuição.

A reportagem é da Paula Góes. A foto é de John Haworth, durante nosso casamento. Paula, muito obrigada, a matéria ficou ótima!

Eis o link: A Hora do Yes

O próximo passo deve ser a Broadway, tô sentindo! :o)

Escrito a mão pela Marcia às 10:55 AM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (22)

setembro 11, 2003

Não é um amor?

Ele está cada vez melhor. Este é Mr.M escrevendo em português, no e-mail de ontem:

"Hello ma,

tudo bom? mutio nublado e chuvinho hoje. o quer voce fazendo hoje? voce quer ir ao Asda hoje a noite? nos comprar leite, frango, cerveza, pao!

te amo,
mr. m (brazilero)"

I'm so proud of you, Mr.M!! Well done, you're fab! Luv ya too. :o)

Escrito a mão pela Marcia às 9:49 AM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (16)

julho 27, 2003

Dois Anos!

BlogCake.JPG

Hoje é aniversário deste blog!

Dois anos que escrevo aqui um pouco dos capítulos que vivi.
Dois anos em que releio minha própria vida e reflito sobre meu próprio crescimento.
Dois anos que conto com a maravilhosa, saudável e enriquecedora participação dos meus leitores.
Dois anos em que tive a honra de conhecer pessoas formidáveis, que hoje tenho a satisfação de chamar de amigos.

Dois anos em que minha vida mudou intensamente. Dois anos em que o blog me acompanha em cada um desses passos.

Escrito a mão pela Marcia às 11:18 AM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (12)

abril 25, 2003

April 27, 2003

One Year of Love...

"Just one year of love
Is better than a lifetime alone,
One sentimental moment in your arms
Is like a shooting star right through my heart..."

- Just One Year of Love, Queen

Oneyear.JPG

HAPPY ANNIVERSARY, MY LITTLE PRINCE!

Escrito a mão pela Marcia às 12:32 PM | mais em M&M Family | Comente este capítulo (24)